Cultura

Júri da Seleção Caminhos apela à divulgação do cinema nacional

Matilde Dias

Categoria arranca competição este fim de semana.  Atriz convidada para integrar júri sublinha qualidade de trabalho no panorama atual do cinema português. Por Matilde Dias

Este domingo ocorreu mais uma sessão de filmes da Seleção Caminhos, categoria competitiva do Festival Caminhos do Cinema Português. A competição vai decorrer até dia 18 de novembro no Teatro Académico Gil Vicente e conta com produções de ficção, documentários e animação.

Sónia Balacó, júri na Seleção Caminhos, aceitou o convite para o projeto, que foi feito não só pelo seu trabalho como atriz, mas também pela relação que tem com a sétima arte. “Sou apaixonada por cinema, e análise fílmica é uma coisa que me interessa bastante”, refere a também poeta.  

A atriz menciona a importância de acompanhar o cinema português e reforça o valor deste tipo de iniciativas para “a criação de públicos e do hábito de se ver filmes nacionais”. Os poucos esforços por parte dos meios de comunicação no que toca à divulgação deste tipo de projetos é um aspeto salientado pela júri. “Há coisas maravilhosas que não são conhecidas” no cinema português, conta.

De acordo com a atriz, a falta de mulheres na área da realização e de espaço para o olhar feminino no audiovisual são aspetos a melhorar. “Acho ótimo que haja a visão masculina. No entanto, ambas as perspetivas contam histórias de maneira diferente”, explica.

Apesar dos aspetos acima descritos, encarados como menos positivos pela artista, Sónia Balacó reconhece a existência de bons profissionais no cinema português, que ganham prémios em festivais internacionais. “É uma época muito positiva ao nível da qualidade do que está a ser feito”, conclui.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top