Cidade

Segurança e bem-estar animal é urgente em Coimbra

Outubro, mês por excelência dedicado aos animais, arranca com inauguração de um abrigo e exposição fotográfica. Entidades responsáveis apelam ao apoio da comunidade no controlo sanitário animal.  Por Ana Filipa Paz

No dia 4 de outubro, pelas 10h, foi inaugurado o primeiro abrigo e posto de alimentação para gatos, no jardim abaixo da Escola Secundária José Falcão. A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e a União de Freguesias de Coimbra juntam-se na celebração do Dia Mundial do Animal e do Dia do Médico Veterinário, pela dinamização de duas iniciativas a decorrer durante a manhã de terça-feira.

Francisco Campos, presidente da União de Freguesias, “agradece em nome da cidade” o trabalho dos restantes responsáveis pelo abrigo, ao destacar o Serviço Municipal Veterinário da CMC. Segundo o dirigente, foram as pessoas que cuidavam dos animais de rua que contactaram as associações e deram conta da falta de segurança animal. Estes cuidadores foram identificados e são agora responsáveis por alimentar e cuidar da colónia.

Cristina Silva, presidente da associação Gatos Urbanos, conta que nesta freguesia haviam sido reconhecidas mais de 50 colónias e em Coselhas tinham sido resgatados cerca de 30 gatos. O papel destas organizações passa por pôr em prática o programa de esterilização desenvolvido a nível nacional, o CED – Capturar, Esterilizar, Devolver; que tem como objetivo reduzir as populações de animais de rua e, assim, impedir que as colónias se multipliquem. A presidente explica que a existência de um abrigo permite que as entidades tenham um maior controlo sobre a natalidade e o bem-estar animal nas diferentes regiões do município.

Francisco Queirós, vereador com o pelouro do Canil-Gatil Municipal, felicita o facto de o abrigo estar situado no centro da cidade, “num espaço agradável”. Considera que a iniciativa fomenta uma lógica de cooperação entre cidadãos e o executivo, de forma a promover a segurança animal e, por conseguinte, da comunidade. Esta “sinergia de forças” múltiplas é sublinhada por Francisco Campos, que explica que o cercado do abrigo foi construído por três funcionários do estabelecimento prisional de Coimbra.

No futuro, espera-se que seja possível “transformar as freguesias e alargar o projeto a todo o conselho”, ao criar uma “rede de confiança e entreajuda”, que torne os espaços mais seguros, higiénicos e acolhedores dos animais, explica Francisco Campos. Os técnicos do Canil-Gatil Municipal fazem um apelo à sensibilização dos cidadãos conimbricenses sobre o programa CED e a sua relevância. Solicitam, ainda, uma atenção cuidada por parte das populações de forma a identificar novos animais abandonados que possam destabilizar o abrigo.

Pelas 11h, no primeiro piso do Alma Shopping, foi também apresentada uma exposição de fotografias de animais disponíveis para adoção no Canil-Gatil Municipal, que dura até 18 de outubro. Estes animais têm um acompanhamento veterinário prévio e procuram uma família de acolhimento, disposta a continuar o trabalho realizado por estas associações.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top