Cultura

“Sempre No Ar” no Convento de São Francisco

Fotografia cedida por RUC

Exposição aberta até dia quinze de janeiro. “Dar a conhecer a história da RUC” como principal objetivo. Por Simão Moura.

Começou hoje a exposição “Sempre No Ar”, em que a Rádio Universidade de Coimbra (RUC) demonstra o espólio cultural que acumulou ao longo dos últimos 36 anos. Os interessados vão poder ver o material do arquivo no Convento de São Francisco, das segundas às quartas, entre as quinze e as vinte horas.

O diretor de programação da RUC, Diogo Barbosa, que fez parte da curadoria coletiva da exposição, diz que a ideia se desenvolveu ao longo dos últimos anos e que é agora posta em prática “no âmbito do trigésimo sexto aniversário da Rádio”. “Esta exposição é uma espécie de extensão do aniversário da RUC que vai culminar com o Sempre No Ar, até 15 de janeiro”, explica o diretor.

“O principal objetivo é dar a conhecer a história da RUC, que se conta muito com o seu material” diz Diogo Barbosa. Para o diretor, esta história afeta todas as pessoas envolvidas no produção. Vão estar expostos cartazes e várias outras peças de “arqueologia radiofónica”, com legendas a contar algum episódio relacionado com o objeto exposto. O diretor realça que um dos pilares da exposição é que as pessoas “se sintam um pouco dentro da rádio”. Para esse efeito, foi feita uma reconstrução da sala de convívio da RUC onde vão ser projetados vários vídeos promocionais do curso, ou peças feitas para o Palco RUC.

Por outro lado, ao olhar para a cidade, João Barbosa acredita que “há momentos marcantes da vida da cidade que também tiveram o contributo da RUC”. Estes episódios estão presentes no espólio da Rádio, como se vê pelo exemplo que o diretor dá quando fala no cartaz “do início da RUC, do concerto no Convento de São Francisco quando estava em ruínas”. “Há também essa ideia de ocupação do espaço e tentar marcar do ponto de vista cultural e, há 30 anos, a RUC estava lá para fazer programação cultural e isso é marcante para a cidade”, remata.

Vão ser realizadas várias atividades ao longo dos próximos meses. Diogo Barbosa menciona a visita guiada à exposição que foi dada hoje, assim como o DJ Set de João Almeida, transmitido em direto entre as 16h00 e as 20h00, que serve de “pontapé de partida” do evento. Fala também de três Escutas Assistidas, a realizar nos dias 22 de outubro e 12 e 26 de novembro entre as 18h00 e as 20h00, como “uma forma de transpor isto para a exposição, que é só uma extensão daquilo que é a radio”.

No dia 29 vai ser apresentado o documentário “Um Quarto no Éter”, que surgiu no vigésimo quinto aniversário da Rádio e que, segundo Diogo Barbosa, “retrata a vida na RUC até 2010/2011”. O único evento pago vai ser o concerto Echos From a Liquid Memory, de Carincur, no dia 23 de novembro, com os bilhetes à venda por três euros. Por fim, vai ser organizada uma oficina de rádio para crianças, a “Rádio é Divertido, inserida no projeto educativo do Convento. Esta oficina vai ser realizada ao longo do mês de dezembro, com as inscrições a abrirem em novembro.

O diretor aproveita para agradecer à Câmara Municipal o seu apoio “logístico e estrutural”, através da equipa do Convento e da disponibilização do espaço. Diogo Barbosa deixa um convite à comunidade estudantil e aos conimbricenses para marcarem presença. “Enquanto secção e órgão de comunicação, são poucos os momentos para expor o trabalho à comunidade e é importante que a ela aproveite e vá a esses momentos”, termina. A exposição “Sempre no ar” vai continuar no Convento de São Francisco até dia 15 de janeiro.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top