Cidade

Rua Olímpio Nicolau Fernandes como novo espaço cultural

Sofia Variz Pereira

Proposta de nova localização para o Centro de Arte Contemporânea de Coimbra aprovada por unanimidade em reunião de Câmara. CMC apoia reabilitação interior da Capela de Nossa Senhora da Esperança com 30 mil euros. Sofia Variz Pereira

No passado dia 19 de setembro foi debatido, em reunião de Câmara, uma proposta de estudo prévio para uma nova localização do Centro de Arte Contemporânea de Coimbra (CACC). Nesta declaração insere-se a requalificação dos antigos edifícios do Mosteiro de Santa Cruz, surgida no seio de um projeto entre o Município e o Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra. A ideia foi apresentada pelo arquiteto João Mendes Ribeiro e foi aprovada com unanimidade pelo executivo.

O propósito é requalificar toda a área norte da rua Olímpio Nicolau Rui Fernandes e atribuir “um extenso programa dedicado à cultura e à educação”, segundo revela a nota de imprensa da Câmara Municipal de Coimbra (CMC). Reabilitar o antigo celeiro do século XVII do Mosteiro de Santa Cruz (onde se encontra o atual edifício da PSP) e criar um jardim de esculturas na escola Jaime Cortesão, são alguns dos exemplos das intervenções que se pretende realizar com este projeto.

Segundo revela a nota de imprensa da CMC, João Mendes Ribeiro afirma na proposta apresentada que este projeto lança o desafio de “propor espaços alternativos com capacidade para dar resposta a programas regulares de projetos expositivos”. Entre eles, refere “programas de debate e reflexão sobre a criação artística na atualidade, programas educativos, oficinas, visitas, ciclos de cinema”, entre outras atividades.

CMC apoia reabilitação interior da Capela de Nossa Senhora da Esperança

Após a Capela de Nossa Senhora da Esperança ter sido alvo de reabilitações no seu exterior no ano de 2018, conta-se agora com intervenção no seu espaço interior. O projeto para esta requalificação já foi efetuado pela CMC, que vai apoiar a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Santa Clara com 30 mil euros.

No âmbito do Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva, a paróquia pretende candidatar a obra, de forma a conseguir financiamento. Este plano apoia as obras com orçamento igual ou inferior a 100 mil euros, sendo que o valor do financiamento vai até aos 70% do orçamento.

Segundo a nota de imprensa da CMC, as obras que correspondem ao interior da capela contam com o “restauro de azulejos, cantarias, carpintarias, talha dourada e pinturas decorativas”. No que toca às obras exteriores, a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Santa Clara recebeu um apoio de 30.914 euros da CMC, revela a mota de imprensa.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top