Ensino Superior

FLUC assinala Dia Europeu das Línguas

Larissa Britto

De acordo com docente da FLUC, apreender novos idiomas é um componente fundamental para formação cultural e humana. Possibilidade de inscrição nos cursos de línguas aos 16 anos. Por Larissa Britto

O Dia Europeu das Línguas, comemorado neste 26 de setembro, foi instituído em 2001, considerado o Ano Europeu das Línguas, a decisão tratou-se de uma parceria entre o Conselho da Europa e a Comissão Europeia. Com o objetivo de celebrar a diversidade linguística e cultural, uma vez que no continente europeu existem mais de 225 línguas faladas. E para celebrar tal dia, a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) preparou uma série de iniciativas, que ocorreram no interior e exterior da instituição.

A iniciativa contou com espécies de quiosques, a denominada ‘Praça das Línguas’, das 9h às 18h, onde docentes dos Cursos de Línguas da FLUC dispuseram-se a conversar com os alunos. Graça Thomas, docente de inglês, era uma das presentes e explicou a importância da iniciativa, “é interessante que os alunos vejam os docentes como acessíveis”. A professora entende que o dia é uma forma de “celebrar uma conquista”, uma vez que “celebra a língua e a diversidade”.

O coordenador da disciplina de inglês do Centro de Línguas da FLUC, Stephen Thomas, acredita que é “um dia muito importante no sentido de consciencializar os alunos à importância das línguas para o futuro deles”. Já para Helena Rodeiro, professora de alemão, é “um momento de divulgação dos diferentes idiomas e, no caso particular da FLUC, divulgar as diferentes línguas que são ensinadas”. Além disso, a docente deu um destaque especial à “riqueza de aprenderem outros idiomas” devido ser “uma componente fundamental da formação humana e cultural”.

“Existe uma beleza em aprender muitos idiomas”, destacou Lorena Di Francesco, docente de italiano do Centro de Línguas, . A professora conta que é o primeiro ano que o Dia Europeu das Línguas foi celebrado “de forma tão grande”, mesmo que todos os anos tenha ocorrido alguma divulgação, “o impacto é dar a conhecer o trabalho que se faz aqui”. Além disso, Lorena Di Francesco conta que é possível inscrever-se nos cursos de língua a partir dos 16 anos, ou seja, não é necessário ser estudante da universidade para ter acesso às aulas.

Por fim, o diretor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas, Osvaldo Manuel Silvestre, destaca que não se trata só dos idiomas do continente europeu, é o dia das línguas, “a forma que a Europa tem de celebrar a diversidade linguística em todo lado”. E, também, a importância de mostrar que existe um local onde a questão do plurilinguismo tem valor indiscutível e aponta a FLUC como tal, pelo que esta é “a sede mais forte do plurilinguismo”.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top