Ensino Superior

Cartaz da Festa das Latas oficializado

Fábio Torres

Custo bilhetes gerais aumenta para 40€. Feira cultural, artistas internacionais e mensagens políticas são elementos diversificadores da Festa das Latas 2022. Por Ana Filipa Paz e Fábio Torres

O cartaz da Festa das Latas e Imposição das Insígnias 2022 foi apresentado em conferência de imprensa, esta sexta-feira, dia 30 de setembro. Uma semana antes de começarem as celebrações, João Caseiro, presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), e Rodrigo Marques, administrador da DG/AAC e coordenador da Festa das Latas, juntaram-se na ‘The Loop’, na Praça do Comércio, para falar sobre as atividades programadas.

Manuel Tovar, um dos fundadores da empresa ‘The Loop Co.’, começou por denotar a “relação íntima e importante” entre a AAC e a tecnológica conimbricense. A empresa é responsável pela gestão do sistema de credenciais das noites do parque e é a patrocinadora oficial da noite de sábado. Para além disso, a mesma vai repetir a iniciativa realizada na Queima das Fitas do ano anterior, que permite a troca de calculadoras gráficas por passes gerais.

Para João Caseiro e para a DG/AAC, a Latada funciona como uma das principais facilitadoras da integração dos novos estudantes. Depois de ficar três anos sem se realizar, a festa regressa nos moldes tradicionais, ao compreender os eventos já habituais da animação de outubro, como a Festa do Grelo e o Sarau da Festa das Latas e Imposição de Insígnias. Rodrigo Marques relembrou o facto de “muitos alunos nunca terem presenciado uma Latada” e reconheceu que, depois do warm-up nos jardins da AAC, no dia 27 de setembro, a DG/AAC está confiante de que os estudantes estejam motivados para a semana que se segue.

Na próxima segunda-feira, no dia três de outubro, vai-se realizar pela primeira vez uma feira cultural nos jardins da AAC. Segundo Rodrigo Marques, esta atividade procura aproximar a esfera cultural da casa aos estudantes. Os próximos eventos do programa, a realizar-se no dia quatro de outubro, vão ser a serenata e, de seguida, a Revolta dos Grelos, organizada pelo Conselho de Veteranos – Magnum Consilium Veteranorum.

Em relação ao cartaz apresentado, o coordenador da Festa das Latas afirmou que, embora tenha a presença de dois artistas internacionais, o que não é normal nas festas de outubro, a equipa teve em conta os custos e acredita que as receitas vão justificar o investimento. O orçamento total só vai ser apresentado à comunicação social no início das noites no parque. Em comparação com 2019, os custos gerais aumentaram devido à inflação e ao aumento de custo de vida, pelo que a equipa constatou o facto de o orçamento da Festa das Latas para este ano nunca poder ser igual ou inferior ao de anos anteriores.

Alguns artistas já são nomes conhecidos de Coimbra, tanto da Queima das Fitas de 2021, como da de 2022. Contudo, João Caseiro reforçou que, “apesar dos poucos dias de festa, o cartaz foi pensado de forma a ser o mais diverso possível”. Nomes como Profjam e Wet Bed Gang estiveram repetidos nos últimos anos de comemorações académicas. Como as noites do parque são apenas cinco, o foco da organização passou por atrair o público jovem que ouve funk e hip-hop, que são os géneros musicais mais populares no momento. Sem a existência de um Palco RUC ou de um Palco Secundário, o presidente da DG/AAC está esperançoso de que a tenda consiga satisfazer as necessidades de outro tipo de público.

A organização da Festa das Latas e Imposição das Insígnias 2022 anunciou, ainda, a vontade de, através e pelas comemorações, incentivar a intervenção política em dois momentos diferentes. Vão ser espalhadas mensagens políticas na marcha do cortejo e nas barracas da tenda das noites do parque, relativas à luta pela “valorização dos diplomados” e contra a imigração de estudantes portugueses qualificados. Segundo João Caseiro, é necessário fomentar a contratação de pessoas mais qualificadas e adequar os salários. O presidente da DG/AAC acrescenta que “este é o momento para vincar a problemática” e levar todos os associados a repensar as vertentes políticas e culturais que preocupam a comunidade académica.

Por fim, Rodrigo Marques explicou o facto de a venda de bilhetes gerais ter começado mais cedo de forma a evitar as filas na venda de bilhetes durante a semana das comemorações, situação criticada pelos estudantes em anos anteriores. O coordenador informou os presentes de que os bilhetes gerais vão estar à venda no recinto a um custo de 40€. Rodrigo Marques rematou a sua intervenção e encerrou a conferência com um apelo aos estudantes para que não roubem os carrinhos de compra.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top