All for Joomla All for Webmasters
Cultura

Canção Coimbrã parte em digressão pela Europa  

Fotografia cedida por André Loureiro

Estudantes de Medicina levam fado de Coimbra até Genebra, Luxemburgo e Munique. Presidente da TMUC espera que membros da Tuna “regressem cansados, mas de coração cheio, com muitas histórias para contar”. Por Raquel Lucas e Ana Filipa Paz

A Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra (TMUC) parte este sábado numa digressão internacional que celebra a oitava edição. Durante 11 dias, os estudantes de medicina vão saltar por países como Suíça, Alemanha e Luxemburgo, a fim de levar a cultura coimbrã aos palcos da Europa. Depois de dois anos parados, a TMUC volta a proporcionar momentos de aprendizagem e partilha dos valores de Coimbra e da tradição estudantil através da música.

André Loureiro, presidente da TMUC, reconhece que estas viagens são “uma das melhores formas de mostrar o trabalho que a tuna vem a desenvolver”. A digressão tem como principais objetivos “divulgar o Fado de Coimbra” e a Canção Estudantil, e ainda “levar o nome da Tuna, da Faculdade de Medicina e da Universidade de Coimbra além-fronteiras”, afirma. Genebra, Luxemburgo e Munique são as três cidades que vão receber os estudantes conimbricenses.

A escolha dos países a visitar deve-se à existência de uma comunidade portuguesa “que apoia a TMUC e que se revê na possibilidade de ter alguém a cantar música portuguesa e Fado nas suas cidades”, refere André Loureiro, “é para elas que é o principal apelo”. Para além disso, o presidente da Tuna explica que, a nível monetário, de transporte e de atuações, ficar na Europa “vai ser mais gratificante em todas as vertentes”. Os espetáculos vão decorrer em “restaurantes portugueses e em locais frequentados por portugueses”, bem como pelas ruas das cidades europeias, declara. André Loureiro confidencia ainda que “o grupo vai ainda tentar atuar num festival em Munique no dia 16”. 

Face às edições anteriores, o presidente da TMUC admite que “a par de outras limitações, a maior dificuldade vai ser ter o aproveitamento máximo no rendimento dos espetáculos nesta altura do ano e nestas cidades”. No entanto, esse não é o seu principal foco para esta digressão, pelo que a Tuna pretende “angariar um bom público e obter uma consistência de atuações constante durante os próximos 10 dias”. André Loureiro aponta alguma preocupação pelo facto de esta “ser a primeira digressão europeia pós-pandemia e não se saber o que esperar em relação à recetividade das pessoas” a este tipo de atividades.

Durante o verão, “a TMUC costuma andar pelo país a tocar em diversas ocasiões”, relata o estudante de medicina. “Quando passou a haver possibilidades económicas que assim o justificassem, a digressão expandiu-se a nível europeu”, conta André Loureiro. Em 2017, a TMUC chegou a visitar os Estados Unidos da América. Neste momento, o presidente esclarece que “a tuna garante os custos da viagem de todos os membros atuais do grupo”, de forma a permitir que “todos tenham a possibilidade de participar de igual forma, quer tenham cargos de direção ou não, sejam tunos ou caloiros”. Segundo o estudante, “essa é uma questão que distingue a TMUC de outras tunas”.

Para o presidente da TMUC, fazer parte da oitava edição da digressão internacional “é um orgulho, uma responsabilidade e um compromisso”. André Loureiro assegura que “não vai de férias”, mas descreve a viagem como “uma oportunidade de expandir o conhecimento e criar memórias, que a Tuna proporciona”. Adiciona ainda que “é uma grande responsabilidade representar a Faculdade, a Universidade e a própria instituição que é o Fado de Coimbra”. André Loureiro espera que os membros da TMUC “regressem cansados, mas de coração cheio, com muitas histórias para contar”.

O estudante relembra a angariação de fundos que está a decorrer em apoio à digressão. “Até ao momento a iniciativa depende do que as pessoas quiserem ajudar”, explicita, “quer seja de forma monetária, pela doação de bens ou pela divulgação através das redes sociais”.   Para o próximo ano, prevê a “11º edição do festival de tunas Cantar Estudante organizado pela TMUC”, bem como outros convívios e atividades.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top