All for Joomla All for Webmasters
Ciência & Tecnologia

UC integra coligação para a Saúde Mental

Hugo Guímaro

Cooperação entre estados discute prevenção e reforma de serviços. Representante da UC assegura que colaboração vai ser feita através de “práticas baseadas em evidências”. Por Sofia Ramos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que mais de 150 milhões de pessoas na região europeia vivem com problemas de saúde mental. Esta questão exponenciou-se durante a pandemia e, com o objetivo de dar resposta a estas necessidades, foi criada a Coligação Pan-Europeia para a Saúde Mental. No dia 4 de maio iniciou-se a sua primeira reunião, na qual a Universidade de Coimbra (UC) participou enquanto membro.

Lançada a 30 de setembro de 2021 pela OMS, esta coligação foi apresentada como um “veículo para transformar esperança de mudança, em ações concretas”, explica a representante da UC no seio da iniciativa, Lisete Mónico. Adiciona que o mote deste encontro, que terminou esta quinta-feira, dia 5 de maio, foi “do debate à ação”, onde se discutiu como “pensar globalmente e agir localmente”.

A representante adianta que estão estabelecidas três etapas, pelo que a primeira se concretiza com esta reunião, que tinha como objetivo o “intercâmbio e reconhecimento de boas práticas” entre os estados membros, atores estatais e na sociedade civil. Acrescenta que a segunda etapa prevê a “colaboração para melhorar os serviços de saúde” e a terceira tem como finalidade a promoção para a “conscientização pública”.

A reunião representa os “primeiros passos na coligação”, já que se focou nos “‘stakeholders’, o que é que podem fazer, como podem intervir e como podem contribuir com ideias”, constata a representante. Afirma ainda que foram definidos “temas de trabalho prioritário para os próximos anos”. Estes abordam as questões de liderança, prevenção ao longo da vida, saúde mental no local de trabalho e em situações de emergência, assim como o apoio aos países para melhoria dos seus serviços.

Em relação à integração da UC na coligação, Lisete Mónico salienta a importância das “práticas baseadas em evidências” e o “papel primordial das instituições de ensino superior” na sua contribuição. A representante acredita que o “envolvimento da UC vai ser bastante importante para continuar e refletir além fronteiras”, e reitera o trabalho que a universidade tem desenvolvido nesta área.

Lisete Mónico acredita que esta coligação “pode criar uma maior proximidade ao alinhamento da OMS, em termos de saúde mental”, e que “se pode refletir em boas práticas”. Menciona ainda o desenvolvimento de ferramentas digitais enquanto mecanismo através do qual se “pode mais facilmente atender às necessidades dos estudantes”.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top