Desporto

Empate leva a descida histórica da Briosa

Gabriela moore

Académica vai jogar no terceiro escalão do futebol português na próxima época. Pedro Roxo apresentou novo parceiro para reestruturação da AAC/OAF. Texto por Francisco Barata e fotografias por Gabriela Moore

O cenário que se antevia confirmou-se esta manhã: a Académica foi despromovida ao terceiro escalão do futebol nacional. Depois do empate frente à equipa do Penafiel, os estudantes têm oficialmente a Liga 3 como destino na próxima temporada. Num jogo que a Briosa dominou em larga medida, a fraca capacidade de concretização voltou a dificultar a tarefa da Académica.

À entrada para esta jornada, os estudantes estavam obrigados a vencer para evitar desde já a descida à Liga 3. No entanto, com o empate frente aos penafidelenses, a Académica não tem hipóteses matemáticas de manutenção no segundo escalão.

Boas oportunidades não criam golo

A Briosa entrou dominante no jogo, à procura de assumir as rédeas da partida. Logo ao segundo minuto, Jonathan Toro rematou à baliza adversária, mas sem perigo para Caio Secco. Roberto ainda respondeu aos 10 minutos com uma bola a sair perto da baliza dos estudantes, no entanto seria mesmo a equipa da casa a ter as melhores oportunidades ao longo da partida.

Apesar de Costinha ameaçar minutos depois o golo dos estudantes em duas ocasiões, este não conseguiu concretizar com sucesso as suas tentativas. O extremo da Briosa era o elemento mais inconformado da sua equipa, e foi mesmo este a assistir Toro para um cabeceamento que não saiu longe da baliza do Penafiel aos 40 minutos. Apesar das várias chances, o jogo foi para intervalo com o nulo no marcador.

No reatar da segunda parte, foi o Penafiel a aproximar-se do golo através de Roberto, mas Stojkovic impediu o golo dos visitantes. Momentos depois é Reko que coloca à prova o guarda-redes adversário, após boa jogada individual.

Sucediam-se as oportunidades para a equipa da casa, com Toro a isolar-se por duas vezes frente a Caio Secco, porém o hondurenho não conseguiu bater o guarda-redes adversário. Também Traquina dispôs de uma situação flagrante para alcançar o golo da sua equipa, mas o extremo academista falhou à boca da baliza.

Até ao final da partida, destacam-se um remate de Traquina aos 64 minutos, e duas grandes oportunidades para a equipa adversária passado o minuto 70 de jogo. Na primeira, Roberto desviou à entrada da pequena área para defesa difícil de Stojkovic. Por seu lado, Gonçalo Loureiro esteve perto de encontrar as redes adversárias com um cabeceamento perigoso dois minutos depois. Nos 15 minutos finais, o Penafiel conseguiu controlar o rumo dos acontecimentos, com a Académica a não encontrar forma de incomodar a defesa duriense. 

O encarar do futuro

Com o jogo finalizado e a descida consumada, Zé Castro, em declarações à “Sport TV”, expressou o seu desejo que a Académica “saiba dar um passo atrás para depois dar dois passos à frente”. O capitão dos estudantes manifestou ainda o seu desagrado com a “cultura futebolística” de Portugal. Para Zé Castro, Portugal é um país “ignorante” ao nível do futebol, onde “cada vez menos há gente a gostar de futebol e mais gente que só gosta de ganhar”.

Gabriela Moore

Na conferência de imprensa, o presidente da Associação Académica de Coimbra –  Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF), Pedro Roxo, marcou presença para assumir as responsabilidades da temporada do clube. O dirigente explicou que tinha o objetivo de tornar a Académica “mais forte”, mas não queria que o clube perdesse a sua identidade. O presidente disse ainda acreditar que a Académica, pelo seu “passado e história”, tem de ser honrada no futuro.

Além de abordar a prestação desportiva da equipa, Pedro Roxo utilizou a ocasião para apresentar em público o novo parceiro da Académica, como prometido ainda no ano civil de 2021. A empresa que se compromete a investir no clube é a Athlon Family Office, cuja chefe de operações e fundadora é De Anna Guerreiro. A norte-americana garantiu que “não interessa o escalão onde esteja o clube”. Nesse sentido, a empresa mostra-se disponível para investir na AAC/OAF e devolvê-lo aos grandes palcos do futebol português de novo.

Para a equipa da Académica restam quatro jogos no campeonato, onde os estudantes nada mais têm para conquistar. Na próxima jornada, os estudantes deslocam-se a casa do Chaves, no dia 23 de abril, em jogo referente à 31.ª jornada do campeonato.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top