Cidade

Acordos de cooperação reforçam relação de proximidade entre Coimbra e Brasil

Sara Sousa

Projeto internacional “200 anos, 200 livros” integra comemorações oficiais do bicentenário da independência do Brasil. Personalidades da cultura e negócios de ambos países vão estar presentes em Coimbra para celebrações. Por Sara Sousa

No dia 21 de abril celebrou-se, em Coimbra, o bicentenário da independência do Brasil, que contou com a realização de uma cerimónia promovida pela Associação Portugal Brasil 200 anos (APBRA), onde foram assinados acordos de cooperação técnica internacional entre os dois países. A iniciativa teve lugar, esta quinta-feira, na sala do Senado da Reitoria da Universidade de Coimbra (UC), pelas 17 horas.

O evento, marcado pela presença da comunicação social, reuniu o presidente do Senado Federal do Brasil, o senador Rodrigo Pacheco, o reitor da UC, Amílcar Falcão, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), José Manuel Silva, e o presidente da APBRA, José Manuel Diogo. Os Acordos de Cooperação Técnica foram assinados entre todas estas entidades.

“A independência do Brasil está ligada à UC de forma inapagável, pois foi onde se formou a grande maioria dos construtores da independência brasileira, com relevo para José Bonifácio de Andrada e Silva, que foi professor nesta casa”, afirmou Amílcar Falcão. O reitor destacou ainda que “a UC é um ponto focal para reforçar as relações entre Portugal e o Brasil, processo que tem entre as suas manifestações mais visíveis o facto de ser a maior universidade brasileira fora do Brasil”.

Já o presidente da CMC afirmou que “a história de Coimbra e do Brasil estão ligadas”. Além disso, “Coimbra tem as condições certas – históricas, conjunturais e circunstanciais – para ser uma ligação única nas relações entre Portugal e o Brasil”, explicou José Manuel Silva.

No mesmo dia, ainda na visita à instituição, por volta das 17h30, esteve previsto o lançamento do livro “Vozes do Brasil”, uma seleção de 21 panfletos políticos, publicados no Brasil e em Portugal, entre 1821 e 1824, guardados até ao momento na Biblioteca Oliveira Lima, nos Estados Unidos. Os textos abrangem eventos no âmbito do debate público, antes e depois da Independência do Brasil, em locais como Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Maranhão e Grão-Pará. No entanto, devido ao atraso da cerimónia, que tinha em vista o seu começo às 16h30, o horário acabou por sofrer alterações.

De acordo com a nota de imprensa que chegou à comunicação social, faz também parte das comemorações oficiais do bicentenário o projeto internacional “200 anos, 200 livros”. A iniciativa que, segundo o comunicado, é “uma das mais importantes curadorias de sempre da literatura em língua portuguesa”, convidou várias personalidades brasileiras a formular uma lista de duzentos livros “para entender melhor o Brasil” e os seus duzentos anos de história e independência.

Segundo o comunicado, “200 anos, 200 livros” é um “projeto dedicado aos livros, à memória e ao futuro” que reúne os esforços de entidades, públicas e privadas, dos dois países. No decorrer da cerimónia, José Manuel Diogo referiu que “o projeto começou por ser apenas uma ideia de curadoria”. Contudo, “hoje conta com o apoio de mais de 20 instituições em Portugal e no Brasil e tem 15 desdobramentos que vão muito além da literatura, como cinema, música, teatro, exposições, fotografia e conferências”, acrescentou o presidente.

O senador Rodrigo Pacheco e o presidente da Comissão Especial Curadora do Senado para o Bicentenário da Independência, senador Randolfe Rodrigues, vão estar em missão oficial à República Portuguesa nos dias 21 e 22 de abril de 2022. A agenda iniciou-se esta quinta-feira em Coimbra, ocasião em que a comitiva do Senado Federal, a convite de José Manuel Silva, se reuniu com autoridades locais e convidados especiais. Várias personalidades da cultura e dos negócios de Portugal e do Brasil vão estar presentes em Coimbra para o decorrer das restantes celebrações.

No dia 22 de abril, a agenda da comitiva vai contar com uma reunião com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a quem o presidente do Senado Federal visitou em novembro do ano passado, e com o Presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva. Em ambos os encontros, segundo a nota de imprensa, Rodrigo Pacheco vai convidar as várias autoridades a participar na Sessão Solene, no Congresso Nacional, para comemorar o aniversário do bicentenário da Independência do Brasil no dia 8 de setembro deste ano.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top