Cultura

Março “temporal”: a celebração dos 36 anos da RUC

D. R.

Emissões especiais do programa Observatório abordam como tempo cria e transforma. Série de conversas celebra aniversário do primeiro órgão de comunicação social gerido por estudantes universitários. Por Mateus Rosário

Durante o mês de março, a Rádio Universidade Coimbra (RUC) celebra o 36º aniversário com doses de conversas sobre o “tempo”. Para André Jerónimo, membro do Departamento de Comunicação da RUC e da comissão organizadora do 36º aniversário da RUC, o tema do evento alinha-se com a proposta da XXIV Semana Cultural da Universidade de Coimbra. “Aproveitou-se o assunto para as doses de conversas por saber que o tema é muito abrangente, multidisciplinar e com oportunidades de explorar diferentes convidados”, refere o organizador.

As origens da RUC, na década de 40, enquanto secção cultural da Associação Académica de Coimbra (AAC), devem-se ao Centro Experimental da Rádio que iniciou a formação de técnicos e locutores. De acordo com o site da RUC, “a difusão era feita em circuito interno e destinava-se às cantinas universitárias, além de ser ouvida na cidade. Da rádio das cantinas nasceu o sonho de criar uma rádio estudantil”. A RUC, única rádio-escola de Portugal, frisa o seu desempenho em formar dezenas de radialistas através da organização de cursos periódicos de formação para locutores, redatores e técnicos. Situada no segundo piso da AAC, a rádio divulga o dia-a-dia da Universidade de Coimbra, da cidade e da Região Centro de Portugal.

A RUC dos tempos atuais começou a ser concretizada a partir de 1982, ao obter os meios técnicos capazes de garantir emissões regulares em 100 MHz. A 14 de novembro do ano seguinte, o pedido de licenciamento da estação emissora é formalizado. O resultado é a criação oficial da RUC a 1 de março de 1986 e a emissão na frequência dos 107.9 FM a partir de 1988.

Passados 36 anos, o primeiro órgão de comunicação social inteiramente composto e gerido por estudantes universitários promove a celebração do aniversário ao discutir o “tempo” no programa Observatório. A programação aborda o “tempo cronológico”, o “tempo climático” e o “tempo da comunicação” em emissões especiais nos dias 9, 16 e 23 de março, a partir das 21 horas. A RUC conta, ainda, juntar-se à celebração dos 65 anos do Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra (CITAC), no Dia Mundial do Teatro, numa emissão especial dedicada à história, ao momento presente e ao futuro da arte de palco. O evento vai realizar-se, em direto da Caixa Negra do CITAC, às 16 horas do dia 27 de março.

André Jerónimo constata que o papel da rádio nos “tempos” discutidos ganha destaque no “tempo da comunicação” ao servir de “meio de informação e passatempo”. As doses de conversas contam com dois convidados especiais para mostrar aquilo que o tempo cria e transforma, através da física, da história e da evolução das sociedades. A série inicia com o “tempo cronológico” na presença de Carlos Fiolhais, professor catedrático jubilado do Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologias da UC e antigo diretor da Biblioteca Geral da UC, e de Jorge Alves Correia, professor da Faculdade de Direito da UC e membro do Conselho Superior da Magistratura.  

A programação conta ainda com uma “Matinée” a decorrer no dia 1 de abril, na Casa das Artes Bissaya Barreto, às 18 horas, com a presença do DJ Emanuel Graça. As celebrações dos 36 anos encerram no dia 21 de abril com o início da festa de encerramento na Real República Rapó-Taxo, às 23 horas.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top