All for Joomla All for Webmasters
Ensino Superior

Evento dos “cem anos solidários” do campo de Santa Cruz adiado

Daniel Oliveira

Condições climatéricas justificam adiamento. Secção de Fado da AAC mantém-se na programação. Por Daniel Oliveira

O campo desportivo de Santa Cruz fez cem anos no passado dia 5 de março. A celebração do centenário estava prevista para o dia 9 deste mês, mas o evento foi adiado para 20 de março. O adiamento foi divulgado pela Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) via Instagram.

Um marco desportivo, relacional e cultural

Utilizado pelos estudantes da AAC desde 1918 e inaugurado em 1922, o campo de Santa Cruz é um marco histórico da atividade desportiva da academia e da cidade de Coimbra. Os principais títulos da AAC, tanto na modalidade de futebol como em outras modalidades, foram alcançados neste campo.

Segundo João Caseiro, vice-presidente para o desporto da DG/AAC, o centenário é “uma data importante de se celebrar, devido ao simbolismo que teve o jogo de estreia no campo de Santa Cruz”. Acrescenta que esse jogo contou com o pontapé de saída por parte do então reitor da Universidade de Coimbra, que foi o primeiro presidente da DG/AAC.

O também estudante de mestrado em Administração Educacional pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCEUC) afirma que a celebração deste centenário deve ainda ter em consideração as alterações que foram feitas no recinto ao longo dos anos. Essas intervenções tiveram o objetivo de “manter as condições para albergar a estrutura da AAC, sobretudo as secções desportivas”, explica João Caseiro.

De facto, a necessidade de manter as condições no campo de Santa Cruz levou à sua reinauguração em 2008. Desde então, as alterações feitas no espaço têm sido muitas das vezes “intervenções pontuais”, sublinha o vice-presidente para o desporto da DG/AAC. “Por vezes, identificam-se algumas lacunas e as próprias secções desportivas reportam-nas ao conselho desportivo da AAC”, explicita.

Mesmo com a inauguração do Estádio Municipal de Coimbra em 1949, que é utilizado pela Organização Autónoma de Futebol da AAC até hoje, o campo de Santa Cruz continua a ser utilizado pelos estudantes para os treinos das secções desportivas da associação. Também é possível alugar o espaço para jogos entre estudantes ou pessoas exteriores à academia.

De momento, o recinto conta com dois campos: um de relva sintética, destinado à prática de futebol de sete e de 11, rugby e basebol; e um polidesportivo de piso sintético para a prática de futsal, basquetebol, voleibol e ténis. Também há no local um restaurante, que serve a comunidade estudantil e a população da cidade (mediante marcação).

João Caseiro considera que o campo de Santa Cruz não é apenas um espaço desportivo, mas também de cultura e lazer. “Muitos estudantes, mesmo que não seja pelo desporto, vão lá jantar, beber um copo e estar com amigos”, comenta o estudante da FPCEUC. Adianta que “é um espaço onde se criam laços e amizades, que é aquilo que caracteriza a AAC”.

Constrangimentos na realização do evento

A ideia inicial era que a celebração do centenário do campo de Santa Cruz fosse no dia 5 de março. João Caseiro explica que isso não foi possível, devido à falta de condições logísticas e de preparação. A ausência de elementos da DG/AAC devido a outros compromissos também levou à decisão. O vice-presidente do órgão administrativo da AAC aponta, no entanto, que a data não deixou de ser assinalada. “Fez-se uma publicação informativa, para que os estudantes saibam o dia em que o campo foi inaugurado”, explica.

Em relação ao adiamento do evento para o dia 20 de março, João Caseiro justifica que este ocorreu devido às condições climatéricas. “Já que este adiamento foi necessário, procurou-se fazê-lo de modo que seja numa data e hora que não coincida com a vida profissional das pessoas”, acrescenta o estudante da FPCEUC.

Esse adiamento também permite, de acordo com João Caseiro, que seja possível planear melhor a celebração do centenário. “A ideia é, dentro do plano já existente, manter o cariz social dos cem anos solidários, de recolha de bens para a Ucrânia ou para outras instituições que necessitem”, esclarece. O vice-presidente para o desporto da DG/AAC confirma a presença da Secção de Fado da AAC no evento, no dia 20.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top