All for Joomla All for Webmasters
Cidade

Vale das Flores recebe Mercado de Natal de Coimbra

Maria Luísa Calado

Evento vai ocorrer até dia 24 de dezembro. Programa vai contar com pista de gelo e várias animações. Por Daniel Oliveira

O Mercado de Natal de Coimbra vai voltar a ser realizado a partir do dia 3 de dezembro, após um ano interrompido devido à pandemia. A abertura do mercado vai ter lugar no parque de estacionamento, junto à Casa Municipal da Proteção Civil, no Vale das Flores, pelas 13h. Vão marcar presença no início do evento o presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), José Manuel Silva, o presidente da União das Freguesias de Coimbra, João Francisco Campos, e o presidente da Freguesia de Santo António dos Olivais, Francisco Rodeiro.

O Mercado de Natal, realizado nas duas edições anteriores na praça Heróis do Ultramar, vai mudar de local este ano, desta vez para o Vale das Flores. João Francisco Campos justifica esta alteração devido ao facto de o espaço anterior estar “por cima de um estacionamento subterrâneo que existe no Alma Shopping”, o que “não permite colocar, por exemplo, uma pista de gelo por cima dela, porque esta leva muitas toneladas de água”. A organização do evento procurou, portanto, “um espaço que permitisse a aplicação da pista”.

Apesar destas circunstâncias, o presidente da União das Freguesias de Coimbra considera que o ‘feedback’ das edições anteriores “tem sido sempre positivo” e espera que este ano o evento tenha “uma adesão bastante significativa”. Estas expectativas têm por base a presença “da pista de gelo e de animações tais como o Pai Natal, o Mickey e algumas esculturas”, que prometem “atrair muitas crianças e famílias”. João Francisco Campos acrescenta que, para além destes atrativos, a proximidade do presépio dos Bombeiros Sapadores de Coimbra e o facto do local do evento “ser uma zona com muito estacionamento e onde passa muita gente” potencializam a adesão das pessoas.

O Mercado de Natal promove os produtos tradicionais artesanais, agroalimentares e a restauração, bem como a solidariedade própria do espírito natalício. De acordo com o comunicado emitido pela CMC, o objetivo é estimular a criatividade e a originalidade enquanto atividade de valorização profissional e económica e promover o bem-estar dos munícipes. Ainda assim, o dirigente da União de Freguesias de Coimbra explica que a maior importância do Mercado de Natal não é a dinamização da economia local, e sim “a dinamização das famílias, porque este evento é um ponto onde podem estar, divertir-se, conviver e fazer pequenas compras”.

Questionado acerca do impacto do aumento do número de casos de COVID-19 na realização do mercado, João Francisco Campos garante que a organização do evento tem “um plano de emergência desenhado para a Direção Geral da Saúde, pelo que isso está previsto há muito tempo”. Salienta ainda que “tem de se continuar a viver e não se pode parar o país cada vez que há um pico de COVID, sobretudo numa altura em que a maioria da população está vacinada”.

Por último, o presidente da União das Freguesias de Coimbra acrescenta que, graças à vacina, o aumento do número de incidências do SARS-COV-2 na região não se reflete no aumento da gravidade dos casos, pelo que “as pessoas podem estar à vontade, mantendo obviamente os cuidados que se deve ter nesta altura”. O Mercado de Natal vai ser realizado todos os dias até dia 24 de dezembro e está aberto das 14h às 20h30 (segundas, terças, quartas, quintas e domingos) e das 14h às 22h (sextas, sábados e vésperas de feriado).

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top