All for Joomla All for Webmasters
Ciência & Tecnologia

Quinta edição do Prémio Inovação Bluepharma | UC liga indústria farmacêutica aos “centros do saber”

Fotografia gentilmente cedida por Sara Filipe

“A ciência e as empresas estão ao alcance dos pequenos grupos”, afirma presidente da Bluepharma. Vencedor do prémio pode receber até 50 mil euros. Por Clara Neto e Daniel Oliveira

A Bluepharma, em parceria com a Universidade de Coimbra (UC), realiza a quinta edição do Prémio Inovação Bluepharma | UC. As candidaturas podem ser apresentadas do dia 12 de janeiro de 2022 até 7 de março do mesmo ano. Vários projetos vão competir por oportunidade de reconhecimento.

O Grupo Bluepharma, que incide no setor farmacêutico e tem ganho prestígio a nível nacional e internacional, iniciou uma parceria com a UC para a organização desta iniciativa em 2001. Esta colaboração, que une a indústria farmacêutica e as universidades, surgiu com o objetivo de abrir caminhos a novos projetos na área das Ciências da Saúde. “Não há indústria farmacêutica se esta não tiver uma relação importante com os centros do saber”, afirma o presidente da Bluepharma, Paulo Barradas Rebelo. Desde 2012 ocorreram quatro edições do galardão, sendo que em 2022 vai-se realizar a quinta.

Podem concorrer à mesma investigadores portugueses em laboratórios, institutos ou organizações (nacionais ou internacionais). A candidatura pode ser individual ou conjunta e vai ser avaliada com base em critérios, como mérito, originalidade, inovação e potencial de transformação em produtos que contribuam para a sociedade.

Em relação a estes critérios, o presidente da Bluepharma explicou que “a qualidade científica é muito importante”. Contudo, considera que a capacidade de um produto ou serviço “chegar ao mercado e de satisfazer uma necessidade da sociedade” é também um fator importante.

Quanto às expectativas para o evento, Paulo Barradas Rebelo considera que “só podem ser boas”. O presidente da Bluepharma justifica que com a pandemia “há uma sensibilização muito grande da população para a ciência e dos cientistas para a responsabilidade que têm nas mãos de criar produtos que sejam úteis à sociedade”.

Paulo Barradas Rebelo ressalta ainda a forma como a pandemia mostrou que “cada vez mais são importantes as pequenas empresas”. “Nunca se tinha ouvido falar numa Moderna, e foram essas empresas que descobriram as vacinas que tanto têm feito pela sociedade”, exemplifica.

As candidaturas podem ser apresentadas através do formulário disponível no site oficial do galardão. Para o vencedor é garantida uma quantia de 20 mil euros, sendo que pode ser atribuído um investimento suplementar no valor de 30 mil euros, conforme a viabilidade do produto no mercado.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top