All for Joomla All for Webmasters
Desporto

Briosa luta mas não evita novo desaire

Fotografia cedida por Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol

Obra de arte de Fábio Fortes não chegou para afastar má fase dos estudantes. Novo erro individual comprometeu esperanças da Académica. Por Francisco Barata

Num dia em que a Académica defrontava a equipa do seu antigo treinador, Rui Borges, o conjunto de João Carlos Pereira procurava a tão desejada primeira vitória no campeonato. Num estádio que se encontrou mais despido que o habitual, mas com os presentes sempre a cantar pela Briosa, os estudantes procuravam encontrar motivação para afastar o mau momento que a equipa atravessa. Para esta partida, o técnico academista operou apenas uma alteração, ao dar a titularidade a Fatai, que ocupou o lugar de Hugo Seco, após este se ter lesionado no último encontro.

O jogo começou animado de parte a parte. Logo no primeiro minuto de jogo, o Nacional criou perigo numa aproximação à área da Académica com um remate de Vítor Gonçalves que não passou longe da baliza. Logo de seguida, os insulares voltavam a criar novo perigo com um cruzamento que por pouco não teve alguém a rematar à baliza. Os estudantes responderam aos sete minutos com um remate de longe de Jonathan Toro que teve boa réplica por parte de António Filipe que efetua uma grande defesa.

Após este início vivo por parte das duas equipas em campo, o jogo acalmou e passou a prevalecer a organização dos conjuntos na procura pela baliza adversária. No entanto, o Nacional criou algum perigo por João Camacho que pela esquerda do ataque aos 25 minutos pôs em sentido a defesa da Académica.

Nada fazia prever aquilo que viria a acontecer aos 35 minutos quando Fábio Vianna, junto à sua grande área, perde o controlo do lance e oferece o golo ao conjunto insular. O defesa da Académica acaba por ter um erro clamoroso que permite a João Camacho concluir com facilidade em frente à baliza e abrir o marcador no Cidade de Coimbra.

Na segunda parte o Nacional entrou mais atrevido e sem precisar de muitas oportunidades aproveitou aos 50 minutos para novamente fazer o golo e ampliar a vantagem no jogo. André Sousa pela esquerda consegue fintar João Pedro e cruza para Bryan Rochez que cabeceia para dentro da baliza sem grande dificuldade. No seguimento do lance o capitão Zé Castro sofre nova lesão e é substituído pelo jovem Pedro Justiniano.

Os adeptos puxavam pela equipa e esta correspondeu com um aumento de qualidade no jogo e mais presença na grande área adversária. Aos 62 minutos, é Costinha, recém-entrado, que cruza para a área, mas sem ter correspondência por um colega no momento de finalizar. Logo nos minutos seguintes, a Académica dispõe de mais duas boas oportunidades por parte de Toro e Sualehe, que criam algum perigo com remates que ainda assustaram o guarda-redes dos visitantes.

Nos minutos finais do jogo era a Briosa que continuava a procurar chegar ao golo, com o Nacional já muito recuado no campo. Apesar de ter tido algumas tentativas sem sucesso, aos 91 minutos a equipa cria uma chance de golo flagrante com Michael Douglas a cabecear já na pequena área, mas António Filipe salva mesmo em cima da linha. O guarda-redes insular não conseguiria impedir, contudo, o golaço de Fábio Fortes que de pontapé de bicicleta reduz o marcador para os estudantes. O golo não viria a ser suficiente para as esperanças da Académica de evitar a derrota e o resultado final foi o 2-1 a favor do Nacional.

Para o técnico do Nacional, Rui Borges, era previsível que a Académica “entrasse forte”, mas o treinador considerou que acabou por ser uma “primeira parte repartida”. Para Rui Borges, no segundo tempo a sua equipa fraquejou no aspeto físico e “agarrou-se muito ao resultado”.

Por seu lado, o treinador da Académica, João Carlos Pereira, mostra-se “desiludido” e acredita que a sua equipa “merecia mais do jogo”. No seu entender, ganhou quem “menos fez por ganhar”, pois a sua equipa deu demonstração de “muito compromisso e de atitude”. Em relação aos erros individuais, o técnico relembra que “fazem sempre parte do jogo” e que, apesar disso, a equipa tem sabido reagir a esses maus momentos, salientando o papel do público nessa resposta.

O próximo jogo dos estudantes é no dia 6 de novembro no terreno do Casa Pia, a contar para a 11º jornada da Liga Portugal SABSEG.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top