All for Joomla All for Webmasters
Ensino Superior

QF’21: cartaz, bilhetes e expetativas

Micaela Santos

Preço dos bilhetes diários vai ser anunciado amanhã à tarde. Estudantes apresentam grandes esperanças em relação ao evento. Por Jorge Correia
A Queima das Fitas regressa a Coimbra no final do mês e a situação pandémica exige ainda algumas medidas no que toca ao seu funcionamento e organização. A apresentação do Certificado Digital de vacinação ou, em alternativa, de um teste de antigénio negativo são obrigatórios antes da entrada no recinto ou qualquer atividade dentro dele.
O cartaz deste ano foi pensado com o intuito de “chegar às expectativas do público estudantil”, com artistas atuais e que estivessem de acordo com o orçamento e o panorama atual, declara a assessora de imprensa do evento, Tatiana Ferreira. Mandragora, o artista internacional que vai atuar este ano, foi escolhido por se diferenciar e por ter uma aceitação “muito positiva da parte dos jovens”.
O feedback recebido em relação ao cartaz mostra que “o público está muito agradado com o que aí vem, embora haja pessoas que não gostem”, comenta Tatiana Ferreira. Para Ana Rodrigues, mestranda em Gestão, o cartaz está “ bem conseguido”. Juliana, que está no segundo ano da licenciatura em Turismo, Território e Patrimónios, vai ter este ano a sua primeira Queima e realça que, “apesar de não ter bem noção, está bastante bom”.
A assessora de imprensa revela ainda que amanhã à tarde vão ser tornados públicos os preços dos bilhetes diários para o grande evento. Quando questionado acerca do aumento dos preço dos bilhetes gerais, o coordenador geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas, Carlos Missel, afirma que o preço este ano “está mais elevado pelo facto de o copo e as pulseiras serem vendidos juntos”.
Ao contrário dos anos anteriores, não existe redução do preço nos bilhetes para estudantes bolseiros. O coordenador geral justifica-o com o facto de a maioria das bolsas de estudo ainda não terem sido atribuídas. Francisco Barroso, estudante de segundo ano em Biotecnologia, considera os preços praticados “acessíveis”.
Quanto às expectativas dos estudantes para esta Queima, Ana Rodrigues, que já frequentou outras festas académicas, espera que a Queima das Fitas da cidade dos estudantes “as supere”. Para Juliana, este evento vai ser uma oportunidade de “viver o que não viveu no primeiro ano” e tem de “compensar os anos perdidos”.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top