All for Joomla All for Webmasters
Desporto

Secção de Xadrez da AAC ambiciona subida para a primeira divisão

Fábio Lucindo

Suspensão das competições e treinos online afetam os atletas da SX/AAC. Apesar do confinamento, turmas continuam cheias . Por Ana Rita Baptista e Jéssica Oliveira

A Secção de Xadrez da Associação Académica de Coimbra (SX/AAC), viu as suas rotinas serem alteradas com a pandemia. João Oliveira, membro da mesa do plenário da SX/AAC, explica que, para conseguir manter a competição entre os jogadores, realizaram-se ‘online’ “palestras dadas por atletas mais velhos ou mestres do xadrez”.

Com o confinamento, os treinos da secção continuam a ser feitos à distância. Ainda assim, o membro da mesa considera que “o aproveitamento não é o mesmo, mas foi a forma encontrada para que não houvesse suspensão das aulas.” Enfatiza ainda que “o xadrez tem a vantagem de poder ser treinado em casa”, ao contrário de outras modalidades.

Ainda durante o primeiro confinamento, em parceria com a Direção-Geral da AAC, a secção publicou, num canal de YouTube, vídeos para ensinar a jogar xadrez, como conta João Oliveira. Destaca ainda que estes vídeos foram uma maneira de “tentar aproximar o público da secção”.

Quanto ao interesse que o desporto tem vindo a despertar nos estudantes, o seccionista acredita que possa ter derivado da série da Netflix “O Gambito da Rainha”. A obra é protagonizada por uma jovem atleta do xadrez e, para João Oliveira, foi depois do seu lançamento que “passou a haver um maior interesse pela modalidade”. Ainda assim, refere que “quando a presença nos treinos semanais é necessária a motivação é de curta duração”.

A falta de competições é apontada pelo membro da mesa do plenário da SX/AAC como uma das maiores dificuldades que a secção enfrenta com o confinamento. João Oliveira aponta que os torneios “são fundamentais para o crescimento dos atletas, assim como para a sua motivação”. Ainda assim, não esconde que a “falta de financiamento” também continua a ser um problema.

Os próximos eventos estão suspensos pela Federação Portuguesa de Xadrez, mas João Oliveira espera que as principais provas retomem no final do ano. Apesar de se mostrar confiante para as provas distritais, prefere não ter expectativas muito elevadas para os resultados.

Para o futuro, o principal objetivo da SX/AAC é subir para a primeira divisão. O seccionista aponta que a descida de divisão há três anos “nunca devia ter acontecido” e que na época passada falharam a subida “por pouco”. Este é o objetivo prioritário, apontado por João Oliveira, que refere que em relação aos alunos, a secção têm tido turmas “bastante cheias”.

Artigo atualizado às 21h08.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top