All for Joomla All for Webmasters
Cultura

Melodias frias da Rússia aquecem os corredores da FLUC

Carolina Fernandes

Organizador vê na iniciativa “uma janela aberta para aprender cultura russa”. Objetivo passa por chamar à atenção para a música clássica. Por Carolina Fernandes

Notas da música clássica russa soaram, esta tarde, pelo Teatro Paulo Quintela, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). O concerto “Grandes Compositores Russos”, organizado pelo Centro de Estudos Russos (CER) da faculdade, recordou nomes como Serguei Prokofiev, Mikhail Glinka ou Piotr Tchaikovski, compositor de “O Lago dos Cisnes”. As composições foram interpretadas pela mão de Marta Tojal, ao piano, de Nuno Antunes, no clarinete, e de Andreia Pereira, no fagote.

“Geniais compositores russos oferecem milhares de obras incríveis na sua beleza”, assim abre o concerto o organizador do evento e professor responsável pelo CER, Vladimir Pliassov. Perante uma plateia atenta e silenciosa, o piano de Marta Tojal começa por tocar “Valsa”, de Aleksandr Griboiedov, depois de um aluno contar à plateia a história do compositor russo. Assim se estruturou todo o concerto: antes de os músicos lembrarem cada compositor, a sua biografia foi lida. Desta forma, o público ficou a conhecer uma panóplia de artistas da herança cultural russa, entre os quais Dmitri Shostakovitch, autor de “Prelude Op. 34, Nº20”.

Entre o público, Gabriel Bittar, estudante da Licenciatura de Línguas Modernas na FLUC, confessa que o interesse pela história da música o trouxe ao concerto. “Como aluno da disciplina Russo do Quotidiano, sei que seria uma experiência única, visto que o país tem uma grande história cultural”, acrescenta. Vladimir Pliassov vê no concerto “uma janela aberta para aprender cultura russa”.

Para Marta Tojal, pianista, tocar nesta iniciativa “significa muito”, uma vez que está a promover a cultura em Coimbra enquanto faz algo de que gosta. Gabriel Bittar avalia o concerto como “uma forma única de aprender acerca da música e costumes russos”. Confirma, assim, o desejo da pianista: “espero que a iniciativa tenha produzido uma sensação boa imediata e que possa incentivar as pessoas a ouvir música clássica”.

O evento terminou com uma curiosidade do professor referente ao Dia Internacional da Mulher. “Sabiam que ontem na Rússia foi feriado? Espero que as mulheres portuguesas sejam feministas ao ponto de instaurar feriado aqui também”, partilha em tom de incentivo. O Centro de Estudos Russos vai continuar a promover eventos culturais russos ao longo deste ano letivo. O final do mês vai trazer à FLUC uma aula aberta sobre o universo da literatura do país. 

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top