Ensino Superior

Espaço desportivo sem espaço para discussões

Nino Cirenza

Valorizar infraestruturas desportivas é base que sustenta novo mandato do CD/AAC. Planear futuro de forma antecipada é uma estratégia para o sucesso, segundo o dirigente. Por Xavier Soares.

Criar espaços próprios para a prática do desporto. É este o grande objetivo do mandato que agora se inicia do Conselho Desportivo da Associação Académica de Coimbra (CD/AAC). Eleita no passado dia 18 de fevereiro, a lista A reuniu o consenso das vinte secções desportivas presentes.

“Uma estratégia a longo prazo”, é assim que o secretário-geral do CD/AAC,  Miguel Franco, descreve a meta a alcançar no novo mandato. Permitir que as secções comecem a preparar de forma atempada a época desportiva é um dos fundamentos que apresenta o secretário-geral. “Por vezes, quinze dias antes da época desportiva começar nem se quer sabemos onde vamos jogar”, conta. 

Não ter um espaço próprio leva a que as secções fiquem dependentes dos proprietários dos recintos desportivos, o que é penalizador para as secções, elucida Miguel Franco. “Se esse parceiro quiser fazer um evento, nós ficamos sem prática desportiva durante um determinado período”, exemplifica.

A lista vencedora foi unânime entre as duas dezenas de secções presentes no ato eleitoral. O secretário-geral nega, contudo, que a medida apresentada pelo CD/AAC tenha sido incentivada por queixas “mas sim por uma questão de planeamento do futuro”.

De um ponto de vista financeiro, o plano de ação passa, numa primeira instância, por uma reunião com as principais instituições da cidade, a Câmara Municipal e a Universidade de Coimbra, para a cedência de terrenos.  Apesar da utilização do Estádio Universitário não estar em causa, Miguel Franco afirma que “o que se paga para utilizar o Estádio Universitário por ano, dava para, a cada 5 anos, construir um pavilhão”.

Para além do redimensionamento dos espaços desportivos, o mandato do CD/AAC vai também contar com uma intervenção no Campo Santa Cruz. A reabilitação do relvado sintético, a aplicação de iluminação LED e ainda o aumento da vedação para segurança das vias mais próximas ao campo são medidas a aplicar num futuro próximo, segundo Miguel Franco.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top