Desporto

Atletas de Halterofilismo da AAC obtêm mínimos no Torneio de Iniciação

Fotografia cedida pela Secção de Halterofilismo da AAC

Secção de halterofilismo supera etapa que permite alcançar níveis de competição mais elevados. Inês Tafula e David Martins em grande destaque na competição. Por Cátia Beato e Carina Costa

O I Torneio de Iniciação 2020, levou ao apuramento de três atletas da Secção de Halterofilismo da Associação Académica de Coimbra (SH/AAC) para o Campeonato da Europa de Masters. Alexandre Brás, treinador e atleta, explica que este “é apenas um torneio de classificação para o nacional, que é o grande objetivo do grupo de treino”. A academia foi representada nos escalões feminino e masculino, com destaque para Inês Tafula, na categoria -59kg, e David Martins, na categoria -96kg.

Inês Tafula, que olha para todas as vitórias como um “marco histórico” na vida de qualquer atleta, teria de alcançar a marca de 58kg no movimento de arremesso para obter a passagem. A desportista não só a atingiu como também a superou em 2kg, obtendo os mínimos para o Campeonato da Europa de Masters. A trabalhadora-estudante de 35 anos ultrapassou ainda o seu recorde pessoal ao arranque, com um levantamento de 40kg.

Com o objetivo de dignificar o símbolo da Académica em todas as provas, Inês Tafula revela que a preparação para qualquer campeonato é a mesma: cinco dias por semana, intercalados entre halterofilismo e treinos acessórios de musculação. Contudo, afirma que houve mais disciplina e trabalho nestes treinos devido a uma lesão no passado Campeonato Nacional. “A prova não correu muito bem e, como é óbvio, tive de trabalhar mais, mas não foi doloroso”, acrescenta a atleta que assegura não mudar os hábitos de preparação para os diferentes campeonatos.

No escalão masculino, o grande destaque foi o atleta David Martins, que se apurou para o Campeonato Nacional Absoluto, com as marcas 97kg ao arranque e 127kg ao arremesso. Apesar de apurado para o nacional, o atleta lamenta não ter conseguido o seu objetivo maior: ficar apurado numa categoria de pesos superiores. “Consegui apurar-me, mas não foi a medalha que tinha em mente”, confessa o desportista. A preparação física diária do atleta masculino, facilitou também a sua chegada ao primeiro lugar do pódio no Torneio de Iniciação. O vencedor assegura que “quem corre por gosto, não cansa”.

O treinador Alexandre Brás e a atleta Tânia Rocha estão também apurados para o Campeonato da Europa de Masters. A preparação começou no início de janeiro “visto que é um processo longo, que exige um treino mais rigoroso e intensivo”, esclarece o atleta da secção. Apesar da importância do torneio europeu, o treinador não esconde que “o grande foco da época é a Taça de Portugal”, a acontecer no próximo dia 8 de março.

A secção assegura todas as condições necessárias a todos os atletas de treino, contudo Alexandre Brás confessa que, “alguns objetivos são condicionados pelo orçamento”. Garante que se houvesse mais financiamento, seria mais fácil organizar estágios e a participação em mais competições internacionais. “Não estamos mal, dentro das nossas limitações”, certifica o treinador, apontando apenas a falta de gabinetes médicos ou de marketing.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top