Ensino Superior

730 ousadias da UC celebram-se com concerto inédito neste 1 de março

Gabriel Rezende

OAUC vai apresentar peça criada exclusivamente para a ocasião. Evento inicia ciclo celebratório que se estende até novembro deste ano. Por Gustavo Freitas

Na abertura das comemorações dos 730 anos da Universidade de Coimbra (UC), o Teatro Académico de Gil Vicente recebe, a 1 de março, o concerto “Universis”, que integra a 22ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra. A peça, de autoria do compositor Luís Cardoso, vai ser interpretada pela Orquestra Académica da Universidade de Coimbra (OAUC), pelas 21h30, e tem duração de cerca de uma hora.

O concerto é dividido em três atos. Para a abertura, vai ser executada pela orquestra a peça “Little Overture”, de 2017, composta por Carlos Firmino. O segundo e principal ato é a apresentação de “Universis”, de Luís Cardoso, desenvolvido exclusivamente para esta noite comemorativa e interpretado pela OAUC em conjunto com o Orfeon Académico de Coimbra e o Coro Misto da Universidade de Coimbra. A peça principal conta ainda com um solo da soprano Susana Milena. Para encerrar, a orquestra apresenta ainda a obra “Ecstatic waters”, de Steven Bryant, que conta com arranjos sintéticos.

Luís Cardoso recebeu a encomenda da reitoria da UC e procurou inspiração nos documentos fundacionais da instituição, como a Magna Charta Privilegiorum de D. Dinis, que data de 1309. “Fui aluno da UC e recebi o pedido com orgulho. Compus uma obra em quatro andamentos e inclui técnicas de composição medieval, para que se possa ter a sensação do tipo de música que era produzida à época da carta”, explica o músico.

Sobre este momento solene, o vice-reitor para a Cultura e Ciência Aberta da UC, Delfim Leão, acredita não bastar evocar o passado. “Qualquer evocação deve ter uma chave de leitura para aquilo que se quer para o futuro”, pontua. Delfim Leão destacou ainda que o evento deste domingo é a abertura da 22ª Semana Cultural da UC, que tem como tema “Ousadia(s)”.

Para o vice-reitor, “ousar é se questionar”. Delfim Leão completa com: “Aquilo que daqui a alguns anos é tradição, em algum momento foi ousadia. É essencial que ousemos neste momento para que uma tradição de ousadia se mantenha”, explica.

Apesar do nome, a 22ª Semana Cultural vai de 1 a 14 de março, com programações diversas em vários espaços da UC e da cidade. Ainda de acordo com o vice-reitor, pretende-se que as atividades evocativas aos 730 anos da instituição se estendam até novembro de 2020, quando a UC recebe o ‘World Cultural Council Award Ceremony’.

A OAUC, comandada pelo maestro André Granjo e pelo maestro assistente Leandro Alves, nesta ocasião, foi criada em 2016 e está estreitamente ligada à Tuna Académica da Universidade de Coimbra (TAUC). “Deve-se agradecer a todos os alunos que vêm tocar connosco, só com eles é possível executar este projeto. Temos três obras exigentes e contamos com o apoio de professores externos para ajudar os músicos a ultrapassar problemas técnicos”, revela.

Os bilhetes estão disponíveis na bilheteira do TAGV ou ‘online’. Custam de quatro a oito euros, com desconto para estudantes da UC. Outras informações e a programação completa estão disponíveis no ‘site’ da UC.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top