Desporto

Em Coimbra manda a Briosa

Estudantes ganham em casa pela quarta vez consecutiva. Académico de Viseu inexistente durante a primeira parte do jogo. Texto e fotografias por Cátia Beato e Joana Carvalho

Em partida a contar para a 19ª jornada da LigaPro, a Académica levou a melhor sobre o Académico de Viseu por 2-0. Apesar da chuva miúda que fez questão de marcar presença nesta partida, 2.446 espetadores estiveram no Estádio Cidade de Coimbra para assistir ao regresso aos triunfos dos estudantes. O onze inicial da Briosa sofreu duas alterações em relação ao último jogo. Ricardo Dias e Mauro Cerqueira deram lugar a Leandro Silva e João Mendes.

O pontapé de saída ficou a cargo da Académica, que aproveitou a oportunidade para tentar marcar golo logo no primeiro minuto. No entanto, mesmo sem grande oposição, Chaby rematou por cima da baliza de Ricardo Janota. De seguida, a equipa de Viseu tentou responder, mas Mika conseguiu intercetar o esférico. Nos primeiros 15 minutos o Académico esteve mais apagado e não se registaram grandes ocorrências.

Aos 17 minutos, o avançado Barnes Osei tentou cabecear para a baliza, mas a bola saiu ao lado. O marcador foi inaugurado aos 25 minutos com golo de Leandro Silva, que isolado em frente à baliza viseense, não perdoou. Nesse momento, os Viriatos demonstram uma maior agressividade, e colocaram alguma pressão sobre a Briosa. No entanto, voltou a ser a equipa da casa a criar perigo através de uma ofensiva aos 28 minutos, com um segundo golo quase iminente.

O Académico respondeu a esta ameaça com ataques cada vez mais agressivos, mas sem surtir efeitos práticos. Do outro lado, aos 36 minutos, o capitão estudantil, João Traquina, tentou de novo a sua sorte, mas não acertou na baliza. O perigo foi constante até ao fim da primeira parte, com a equipa de Viseu a mostrar cada vez mais de si. Ainda assim, o jogo foi para intervalo com 1-0 a favor da Briosa.

O início do segundo tempo ficou marcado por algumas tentativas de chegar ao golo por parte do Académico, todas elas falhadas. A diferença entre as duas partes do jogo foi notória, com a segunda metade a registar um maior equilíbrio na posse de bola. A ofensiva da Briosa mostrou-se capaz de responder aos ataques dos Viriatos. João Mendes e Traquina protagonizaram algumas combinações interessantes e Barnes Osei manteve-se em constante movimento do início ao fim.

Aos 48 minutos deu-se uma nova tentativa por parte do Académico para chegar ao empate, que acertou na malha lateral da baliza. De seguida, plateia ficou ao rubro quando, no minuto 52, um jogador da equipa estudantil conseguiu evitar ficar sem a bola, ao saltar por cima de um adversário, que tentou um corte em carrinho. A partir do minuto 60, João Carlos Pereira começou a mexer no onze inicial. O ponta de lança dos estudantes, Donald Djoussé, entrou a substituir Chaby. João Mendes saiu aos 76 minutos, dando lugar ao número 8, Ki. Dois minutos após a sua entrada em campo, o jogador coreano assistiu João Traquina, dando lugar ao segundo golo da noite.

Com o jogo quase no fim, o Académico de Viseu começou a sentir uma maior pressão pela vantagem que a Briosa levava. Em apenas 3 minutos, o técnico, Rui Borges, procedeu a três substituições, esgotando desta forma o seu ‘plafond’. A equipa estudantil realizou a sua última substituição ao minuto 87, trocando Osei por Sérgio Conceição. Logo a seguir, o jovem português, entrou em confronto físico com um jogador do emblema de Viseu, levando cartão amarelo.

Até ao fim do jogo a Académica tentou segurar a bola no meio campo oposto e o resultado ficou em 2-0. Com esta vitória, a quarta consecutiva em casa, a Briosa soma 28 pontos e que subiu, à condição, do 9º para o 4º lugar da LigaPro. O Académico de Viseu mantém-se, para já,  em 7º lugar com 27 pontos.

Na conferência de imprensa, João Carlos Pereira deu crédito à equipa oponente, dando destaque ao desgaste “não tanto do ponto de vista físico, mas sim do ponto de vista tático”. O treinador da Académica sente que foi uma vitória merecida e, quando questionado sobre os resultados obtidos fora de Coimbra, afirmou que “não é fácil jogar fora de casa com equipas fortes”.

Sobre a possível chegada de reforços até ao fecho do mercado, o treinador da Briosa revelou-se satisfeito com o plantel que tem à disposição. “Os nossos jogadores são uns verdadeiros campeões e estão a conseguir dar resposta às exigências do clube”. Ainda assim, não fechou as portas a novas aquisições. “Se vier mais alguém que venha”, acrescentou.

Já o treinador dos viriatos, Rui Borges reconheceu a falta de presença da sua equipa na primeira parte. “Foi uma vitória justa porque na primeira parte não existimos”, afirmou o técnico. Porém ressalvou a superioridade da sua equipa nos segundos 45 minutos.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top