All for Joomla All for Webmasters
Ciência & Tecnologia

Em silêncio, estudantes chamam atenção para as mudanças climáticas

Gustavo Freitas

Desde fevereiro, movimento estudantil autónomo levanta-se em defesa do planeta. Greve faz parte do movimento internacional ‘Fridays for Future’ e tem-se inspirado no ativismo de Greta Thunberg. Por Gustavo Freitas

Cerca de 50 alunos reuniram-se nesta sexta-feira no Departamento de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (UC) para sensibilizar a sociedade para a questão das mudanças climáticas. A ação, que acontece em várias partes do mundo, teve um caráter educativo e articulador para um movimento que cresce desde fevereiro em Portugal.

Durante a manhã, um debate mediado pela estudante de Psicologia, Carolina Silva, iniciou-se com a apresentação de dados sobre as mudanças climáticas, perspetivas e ações a serem desenvolvidas em Coimbra. “O objetivo é reivindicar ação governamental para as alterações climáticas. É muito difícil parar a crise ambiental pois grande parte da poluição se dá pelas empresas”, destaca a aluna.

Outra articuladora da causa em Coimbra, Rita Vasconcelos, estudante de Direito, acredita que qualquer pessoa, independente da idade ou profissão, pode ser importante. “Queremos mobilizar os estudantes para perceberem que mesmo aqueles que ainda não votam podem participar da discussão política”, explica a aluna.

A organização da Greve Climática Estudantil em Coimbra declara-se “apartidária” e sem relações de hierarquia dentro do grupo. O que existem são articuladores que cumprem funções representativas. Rita Vasconcelos explica que estes representantes servem um papel de mediador entre “os níveis nacional e regionais”.

A Associação Académica de Coimbra (AAC), por exemplo, antiga parceira do movimento, não esteve representada na manifestação. “Desta vez, não houve nenhum contacto por parte da AAC, mas também decidimos não o fazer pois, da última vez, tivemos diferenças ideológicas”, esclarece Carolina Silva.

Carolina Silva prepara-se para discursar

Logo após o momento de debates, que também abordou temas como atitudes sustentáveis, aconteceu a mobilização silenciosa dos estudantes. Vestidos de preto, sentaram-se em volta de um caixão de papel cheio de lixo e mantiveram-se em vigília por cerca de uma hora.

Carolina Silva explica que as manifestações costumam ser sempre em frente à Câmara Municipal de Coimbra. “Não havendo boas condições meteorológicas, decidimos fazer no Departamento de Química pois é coberto e atrairia mais pessoas”, completa.

De acordo com as articuladoras, os encontros e as ações são planejados em um grupo no Whatsapp e não exigem vínculos. A ação está integrada no movimento ‘Fridays for Future’, criado pela sueca Greta Thunberg e que mobiliza estudantes pela causa climática.

Fotografias por Gustavo Freitas

Fotografia de destaque: Estudantes manifestam-se em vigília no átrio do Departamento de Química.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top