Ensino Superior

Eleições: balanço positivo, mas Comissão Eleitoral deixa críticas às listas

Nino Cirenza

João Bento considera “grave” o desinteresse do eleitorado. Maior problema do ato eleitoral prendeu-se com falta de delegados das listas nas urnas do Polo II. Por Luís Almeida

A Comissão Eleitoral (CE) das eleições para a Direção-Geral e Mesa da Assembleia Magna da Associação Académica de Coimbra (AAC) deu a conhecer, em conferência de imprensa, o seu parecer sobre o ato eleitoral. Contabilizados os votos, o presidente da CE, João Bento, refere que a operação correu “muito bem”, mas sem esquecer as alterações e dificuldades encontradas ao longo do dia.

De acordo com o dirigente associativo, o maior problema sentido foi a falta de delegados assegurados pelas listas candidatas no Polo II da Universidade de Coimbra. Isto representou, segundo o mesmo, um esforço maior da parte do órgão que preside para que as eleições decorressem de forma fidedigna. Nestas urnas, estavam apenas dois delegados da CE para que o ato eleitoral prosseguisse. Com 57 elementos, sublinha que esta CE teve muitos mais elementos que a do ano anterior.

Ainda em relação às alterações que foram instauradas, acredita que a redução da votação para um dia foi uma mudança benéfica e tornou o processo mais fácil. Neste sentido, foi também feito um balanço de outra medida implementada: o voto antecipado. João Bento explica que esta foi a solução pensada para compensar a redução do ato eleitoral para apenas um dia. Deste modo, estudantes que só podiam votar à noite ou que não estavam disponíveis no dia da votação geral tiveram a oportunidade de o fazer numa data diferente.

A abstenção subiu em comparação com a primeira volta do ano passado, mas o presidente da CE considera que esta situação se deveu a uma “falta de mobilização” por parte das listas. Quanto a este assunto, reflete também sobre a campanha realizada nas redes sociais nos últimos dias. Explica que se trata de uma “campanha de choque” com o objetivo de chegar a mais estudantes usando as plataformas oficiais da AAC e incentivando à sensibilização para esta temática.

O presidente da CE defende que é algo a manter apesar de não ter sido um sucesso. Deixa ainda para reflexão que “é grave que o universo eleitoral da AAC seja desinteressado”. Contudo, sublinha que a diferença de votos em relação à última eleição disputada apenas por duas listas foi cerca de 800, o que não considera significativo com menos um dia de votação.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top