Cultura

“Noite de Serenatas” conquista Praça 8 de Maio

Pedro Emauz Silva

Estudantina Universitária de Coimbra volta a trazer o Festival Internacional de Tunas a Coimbra. FESTUNA demarca-se como “forma de aproximar a academia à cidade”. Por Carina Costa

Minho, Lisboa e Porto estiveram representados na “Noite de Serenatas” pelas tunas que participam no XXIX Festuna. Às 22 horas desta sexta-feira era visível um público de todas as faixas etárias, que encheu a Praça 8 de Maio durante o tempo das atuações.

Pedro Andrade, apresentador da noite e elemento da Estudantina Universitária de Coimbra (EUC), agradeceu ao público por ter aceite o desafio de “trazer vida à baixa de Coimbra”. Esclareceu que as quatro tunas convidadas estavam a concorrer pelo prémio de “Melhor Serenata”, um dos que vai ser entregue na “Noite de Festival”, no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV).

MAIO – Grupo de Fado de Coimbra deu início ao espetáculo com uma dedicatória às “duas donzelas presentes”: a mulher e “Coimbra menina e moça”, um dos temas que apresentaram.

A enaltecer a sua Invicta, a Tuna de Medicina do Porto (TMP) abraçou o “palco” e trouxe a música original, “Cidade”. Orlando Simões, membro da TMP, conta que já é a sétima vez a atuar na cidade dos estudantes, mas que é sempre gratificante pois são sempre bem recebidos.

Amadrinhada por Amália Rodrigues, a Estudantina Universitária de Lisboa (EUL) chegou com a tradição ao colo e deu um espetáculo como se de uma serenata a uma donzela à janela se tratasse. “Olhos Negros” e “Balada dos anzóis”, um original do grupo, foram os dois temas que a EUL apresentou.

Com serenatas mais dinâmicas, a Tuna Académica do IPCA – Barcelos (TAIPCA) e a Azeituna – Universidade do Minho, afastaram-se um pouco das baladas. A TAIPCA dedicou “a todas as donzelas presentes” os dois temas: “Cantar-te um poema” e “O Zorro”. Uma dedicatória que a Azeituna seguiu com os temas “Dá-me Lume” e uma versão de “Tudo o que eu te dou” de Pedro Abrunhosa, que o público acompanhou com ânimo.

O apresentador terminou ao chamar “a grande chave-de-ouro”, a Estudantina Universitária de Coimbra. Momentos depois, o verso “É Coimbra a cidade que entrou dentro de ti” ecoou pela baixa com as vozes dos elementos da EUC.

Por fim, ficou o convite ao público a estar presente na “Noite de Festival”, que decorre este sábado, no TAGV, às 21 horas, e a ouvir novamente as tunas que atuaram nesta noite.

Fotografias por Pedro Emauz Silva

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top