All for Joomla All for Webmasters
Desporto

Futsal feminino perde partida, mas não a esperança

Hugo Guímaro

Lusitânia Lourosa saiu vitorioso do último jogo contra a AAC. No próximo duelo a Briosa defronta o CDRC Tebosa e, desta vez, não há espaço para erros. Por Diana Ramos

No passado fim de semana a equipa sénior feminina da Académica-SF perdeu 2-3 na terceira jornada da segunda fase da Taça Nacional frente ao Lusitânia Lourosa. Os próximos jogos vão ser decisivos para a equipa da Associação Académica de Coimbra (AAC), que agora não tem margem de erro. Estão nove pontos em disputa e a Briosa na segunda posição, com a três pontos do primeiro classificado.

O treinador, João Filipe, acentua que a equipa já estava preparada para jogos equilibrados, decididos no pormenor. Neste caso, os detalhes penderam para a equipa do Lusitânia Lourosa mas, para o técnico da AAC, a igualdade entre as equipas foi notória.

“Penso que mesmo assim, (a Académica) foi superior ao longo do desafio, teve mais oportunidades, mas foram ineficazes; cometeram erros e a qualidade das jogadoras do lado contrário fez-nos pagar a conta”, comenta João Filipe. A capitã do grupo, Sónia Ferreira, assume que as atletas falharam várias oportunidades, espelhado pelo resultado no marcador.

Face ao desaire, o treinador sustenta que vão continuar a treinar da mesma forma e jogar como têm jogado. “Há uma identidade própria, uma forma de estar e trabalhar, um modelo de jogo bastante enraizado na equipa da Académica, que não se vai alterar por causa da derrota”, frisa. Sónia Ferreira esclarece que o essencial é perceber o que correu menos bem e aumentar a eficácia em jogo.

A Briosa volta a enfrentar o Lusitânia Lourosa na sexta, e última, jornada, mas para já essa partida não é uma preocupação para o treinador. “Vai ser importante na altura devida”, elucida. A capitã partilha a mesma opinião: “neste momento faltam três jogos, ainda está tudo em aberto”. João Filipe clarifica que o foco está em ganhar ao CDRC Tebosa no próximo sábado, dia 25 de maio. Sónia Ferreira fundamenta que na equipa “existe a vontade e o querer de ganhar os jogos para o objetivo ser atingido, a subida de divisão”. O técnico realça que não há espaço para falhas e acredita que tem “atletas com maturidade, experiência, e inteligência”. A capitã defende que o próximo jogo vai ser vencido por “quem aproveitar melhor os erros contrários e conseguir concretizar as oportunidades de golo”.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top