All for Joomla All for Webmasters
Ciência & Tecnologia

FCTUC pela redução de acidentes explosivos

Arquivo

Contabilização de acontecimentos em conjunto com as autoridades nacionais.  Objetivo é reduzir o número destas ocorrências em Portugal. Por Patrícia Silva

Uma equipa da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) está, desde março, responsável pelo estudo das causas e consequências dos acidentes explosivos registados nos últimos 20 anos, a pedido do departamento de armas e explosivos da Polícia de Segurança Pública (PSP). Este trabalho visa, como conta o coordenador do projeto, José Carlos Góis, “todos os acidentes que incluam produtos explosivos” utilizados em pedreiras e minas, para fazer o desmonte da rocha ou abrir um túnel.

O estudo consiste em analisar os “dados que têm sido acumulados ao longo de 20 anos”, explicou o coordenador. Desta forma, devem percepcionar quais os materiais e os processos condutores de mais acidentes e as razões para essa ocorrência. Caso se tenha notado uma redução do número de ocorrências é necessário identificar as razões, sejam elas “medidas legislativas criadas entretanto ou outros dados que sejam possíveis de apurar e que possam ter levado a ações de formação”, esclarece José Carlos Góis.

O resultado desta análise procura promover a alteração das práticas.  O coordenador sublinha que a pesquisa serve para que seja possível encontrar dados de apoio na legislação e “ definir questões de formação que sejam prementes, ou regras de segurança que sejam necessárias introduzir”.

Neste momento, a investigação está ainda parada por questões burocráticas. “Estamos em fase de entrevistas de contratação de um bolseiro para participar neste projeto”, revela o coordenador. O indivíduo selecionado vai, junto da PSP de Lisboa, “recolher a informação que está na posse das autoridades”. A acrescentar a estes dados, a equipa da FCTUC procura ainda solicitar informações a entidades como “a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACP), o INEM e os hospitais”, enuncia José Carlos Góis.

A investigação tem várias finalidades, como um relatório de dados e uma análise num grupo restrito de acidentes. Para além disso, “a elaboração de uma brochura e outros documentos”, de forma a que sirvam também para melhorar a legislação, “ações de formação, ações de fiscalização da PSP e ações de sensibilização”, são outras propostas.

Porém, o objetivo principal é a elaboração de um ´template´ para o levantamento de acidentes. Essa plataforma ‘online’ destina-se à PSP, GNR, bombeiros, INEM  e ACT  “carregarem informação relativa a cada acidente”, explicou o coordenador. Isso contribuía para que “um grupo de peritos consiga, de 6 em 6 meses, analisar os acidentes ocorridos” e evitar a necessidade de análise de 20 anos.  O ‘template’ ia servir, de igual forma, para a produção de informação adequada a pessoas que utilizam os produtos explosivos, “no sentido de gerar recomendações práticas, alterar processos de formação ou de fiscalização”, terminou José Carlos Góis.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top