Desporto

Académica com menos encanto na hora da despedida

Estudantes continuam jejum de vitórias com mais de um mês. Adeptos mostraram-se descontentes com exibição. Texto e fotografias por Nino Cirenza, Frederico Magueta, Mariana Nogueira e Patrícia Silva

Foi um domingo quente, o do encontro entre Académica e Sporting da Covilhã, a contar para a penúltima jornada da Liga LedmanPro, época 2018/19. Entre duas equipas já sem objetivos, posicionadas na metade superior da tabela, a expectativa dos cerca de mil adeptos era de um jogo bem disputado. Contudo, quer ao intervalo, quer no final, com o Covilhã a regressar com os três pontos na bagagem -0-2, golos de Kukula e Mica-, o anseio acabou por sair gorado.

João Alves modificou grande parte da equipa inicial em relação à partida com o Cova da Piedade, devido a várias lesões e suspensões. Mantendo a dinâmica tática entre um 4-4-2 e um 4-2-3-1, tiveram entrada direta para o onze o guardião Júlio Neiva, João Real, Jean Filipe, Femi e Hugo Almeida.

Foi a equipa forasteira a entrar com sinal mais na partida, fruto de um posicionamento ofensivo pressionante, que colocou em sentido os estudantes. A Académica tentou equilibrar as duas oportunidades falhadas pelos serranos nos instantes iniciais da partida com um ataque, aos oito minutos, protagonizado por Romário Baldé. A partida entrou então numa toada mais disputada a meio-campo, com os homens da casa a criarem uma oportunidade de golo aos 19’, por Balogun, que se isolou na grande área e ficou cara a cara com o guarda-redes, que defendeu o remate.

A partir da meia-hora de jogo, o Covilhã colocou mais velocidade na partida, passando a ter mais posse de bola. Aos 33’, Jean Filipe errou um passe e Kukula aproveitou a oportunidade, evitou a entrada de João Real e assistiu, assim, o primeiro golo da partida, marcado pelo camisola 77, Mica. Após o primeiro golo, a Académica tentou reagir por intermédio de Hugo Almeida. O número 9 tentou um remate de cabeça, ao minuto 37, mas sem sucesso. A Briosa parecia estar à espera do intervalo, sem grande intensidade de jogo, e os forasteiros penalizaram essa postura. No último minuto da primeira parte, Kukula remata de fora de área e amplia o resultado para os visitantes, com Júlio Neiva e o setor central academista a ficarem mal na fotografia. Com o marcador a assinalar 0-2, os estudantes recolheram aos balneários sob vaias dos adeptos.

No início da segunda parte, e face ao resultado desfavorável, João Alves substituiu Balogun e Jean Filipe, para a entrada de Traquina e Brendon, com o intuito de equilibrar a equipa e dar mais estabilidade às duas alas estudantis. A equipa voltou, assim, mais forte, favorecendo os ataques pela direita, com Romário Baldé em destaque pelas suas arrancadas, mas a pecar na definição no último terço do terreno. O jogo voltou a baixar de intensidade, fruto do calor anormal que se fez sentir, com a temperatura a rondar os 30 graus.

Até ao final do jogo, não houve história. As paragens para substituições e para os jogadores se refrescarem acabaram por matar o ritmo de uma partida onde o Covilhã esteve mais perto de marcar o terceiro do que a Briosa de reduzir, e onde os estudantes se despediram dos seus adeptos, em casa, com uma exibição desencantada e sem garra.

Na conferência de imprensa, o treinador do Sporting da Covilhã, Filó, teceu muitos elogios ao seu plantel, ao dizer que “a equipa não facilitou nada, esteve aqui com tudo”. O mesmo acrescentou que a estratégia era anular o ataque do adversário e enalteceu a condição física dos seus atletas, perante as altas temperaturas. “Os jogadores pareceram pilhas ‘Duracell’”, explicou, por via da intensidade que lhes é imposta durante os treinos semanais. 

Por outro lado, o técnico da Académica referiu que esta foi uma vitória justa por parte do Covilhã. Ao ser questionado sobre o desempenho dos seus atletas estar a ser influenciado por ordenados em atraso, João Alves preferiu não responder, dando espaço apenas a mais uma questão por parte dos órgãos de comunicação presentes.

A Académica vai fechar a época no Estádio do Varzim Sport Clube, no dia 19 de maio, pelas 16 horas, com o Varzim, em encontro a contar para a 34ª jornada da Liga LedmanPro.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top