All for Joomla All for Webmasters
Desporto

Partida molhada, partida abençoada

Encontro marcado por contestações à arbitragem por adeptos da casa. Chuvada a meio do jogo não evitou o 4-1 da Briosa. Por Paulo Cardoso, Paula Martins e Maria Salvador

O Estádio Cidade de Coimbra acolheu, esta manhã, o jogo entre a Académica e a equipa do FC Porto B, respetivamente quarto e sexto classificados, para a 28ª jornada do campeonato. Numa partida presenciada por cerca de 2300 adeptos, a vitória da formação dos estudantes permitiu continuar a sonhar com a subida de divisão, após a famigerada derrota do fim-de-semana passado em Arouca.

Para este jogo, o treinador da Académica, João Alves, optou por modificar a maioria do onze face ao jogo anterior, ao manter Yuri Matias, Ricardo Dias, Jonathan Toro, Júnior Sena e Romário Baldé. Os estudantes entraram então em campo com Ricardo Moura na baliza e Mike, Zé Castro, Yuri Matias e Brendon na linha defensiva. No meio-campo, Alves optou por dar mais músculo, com Ricardo Dias e Fernando Alexandre mais recuados, e Jonathan Toro mais disponível para apoiar um ataque móvel constituído por Júnior Sena, Romário Baldé e Traquina.

A Académica começou o jogo com sede de ganhar, assumindo uma atitude pressionante sobre a equipa adversária. Logo aos quatro minutos, no seguimento de uma assistência de Jonathan e de uma falha de marcação da defensiva visitante, Junior Sena introduziu a bola no fundo das redes do FC Porto B, com um remate cruzado junto ao poste direito da baliza defendida por Diogo Costa. Após este episódio, os visitantes tentaram criar oportunidades de golo, mas revelando desacerto na finalização.

Com o decorrer da primeira parte, a pressão da Académica foi decaindo, observando-se também um relaxar do posicionamento dos jogadores, em especial em termos defensivos. O culminar foi ao minuto 39, com os dragões, pelo pé de Rui Costa, a marcarem o seu primeiro e único golo, que restabeleceu a igualdade no marcador. A legalidade deste lance foi posta em causa pelos adeptos da equipa da casa que contestaram fortemente a arbitragem. Contudo, uma análise das imagens televisivas permitiu validar a decisão do fiscal de linha em não assinalar fora-de-jogo.

O árbitro apitou para o final da primeira parte, que ficou marcada por forte agressividade sobre a Académica. No entanto, a atitude do FC Porto B traduziu-se apenas em dois cartões amarelos.

No regresso do balneário, os estudantes adotaram uma atitude mais passiva. O FC Porto B recomeçou com mais posse de bola e teve mais oportunidades de golo. No entanto, a opção de colocar Hugo Almeida ao intervalo revelou-se eficaz. Aos 61 minutos, Mike cruzou da esquerda para Hugo Almeida concretizar o que tinha prometido minutos antes, um cabeceamento que desbloqueou o empate. Embora os visitantes tenham continuado mais agressivos, apenas 18 minutos depois, voltou-se a ouvir o hino da Briosa no estádio. No seguimento de uma confusão na área portista, Júnior Sena aproveitou a distração da defesa azul e branca e levou os adeptos ao rubro com o terceiro golo dos estudantes, num remate fora da área, com Diogo Costa a ficar novamente com culpas no cartório.

No período de compensação houve tempo ainda para mais um golo. Hugo Almeida voltou a fazer abanar as redes do adversário e cimentou o resultado em quatro bolas a uma, depois de uma bela jogada de Reko a passar por dois defesas contrários. Com esta vitória, a Académica subiu ao terceiro lugar na tabela classificativa e volta a deixar em aberto a possibilidade de regressar à Liga NOS, colocando pressão sobre o Famalicão, que joga amanhã de manhã em casa do Leixões.

Na conferência de imprensa, o técnico portista, Rui Barros, destacou o mérito dos seus atletas ao jogarem “na II Liga contra jogadores profissionais, mantendo a motivação”, apesar de não aspirarem a subida. Por sua vez, João Alves mostrou satisfação com o resultado e reconheceu o talento dos jovens portistas. O técnico destacou ainda a qualidade de trabalho de equipa dos seus jogadores e admitiu que “com este espírito temos equipa para ganhar os próximos jogos”. Finalizou as suas declarações, ao caracterizar o jogo como envolvente e rápido e acrescentou que se “viu um grande jogo de futebol”.Os estudantes voltam a entrar em campo no Estádio Municipal de Famalicão, para a 29ª jornada, no dia 13 de abril, às 11 horas, contra a equipa da cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top