All for Joomla All for Webmasters
Ensino Superior

Recuperar a tradição com olhos no futuro é o mote da QF’19

Vasco Borges

“Basear a linha de raciocínio na Crise Académica de 1969” é um dos objetivos. COQF estuda a hipótese de uma noite dedicada, em exclusivo, aos fados. Por Vasco Borges

“Da tradição irreverente, nasce a história do presente” é o lema da edição de 2019 da Queima das Fitas de Coimbra (QF’19). A apresentação oficial do evento decorreu, esta tarde, no Café Santa Cruz, localizado na Baixa de Coimbra. O evento contou com a presença dos elementos da Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF).

Em 2019 celebram-se 50 anos da Crise Académica e, como explicou o secretário geral da COQF, Carlos Leandro Marques, a efeméride não vai passar ao lado da organização. “O objetivo é basear a linha de raciocínio na Crise de 1969 e transportar a irreverência das tradições de Coimbra para os dias de hoje”, esclareceu. Em alusão a esse mote, o cartaz oficial baseia-se na cena inicial no filme de animação “O Rei Leão”, com os símbolos da academia e da praxe a surgirem no cimo da Torre da Universidade de Coimbra, perante o olhar de estudantes trajados.

Fotografia: Vasco Borges

O incentivo à participação dos estudantes nas atividades tradicionais da Queima das Fitas é uma das principais metas da COQF. A comissária da Representação Institucional, Serenela Luz, defendeu que “é fundamental recuperar a participação ativa dos estudantes nas atividades” e relembrou que “a Queima é um ícone da cidade e não se limita às Noites do Parque”. 

A Serenata Monumental vai realizar-se na noite de 2 de maio, nas escadas da Sé Velha. A novidade este ano será a recuperação da Ceia dos Boémios, com lugar na cantina dos grelhados no fim da Serenata. As Noites do Parque vão estender-se de 3 a 10 de maio. Em relação aos artistas, o comissário para a Produção, Miguel Raimundo, realça a preocupação em “apostar em músicos emergentes e, na sua maioria, do panorama musical português”. A organização do palco secundário vai estar, pela primeira vez, a cargo da Rádio Universidade de Coimbra durante toda a semana e vai contar com um reforço nas verbas atribuídas.

A chegada tardia dos estudantes ao recinto e a pouca afluência aos concertos de abertura, a cargo das tradicionais tunas, são problemas com que a COQF se tem deparado ao longo dos anos. Carlos Leandro Marques, ressalvou que quer combater essa tendência. “Está a ser desenvolvida, em conjunto com Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra, a possibilidade de haver uma noite dedicada, em exclusivo, aos fados”, divulgou. Em estudo, está também a abertura do recinto durante a tarde.

No que diz respeito ao impacto ambiental do evento, Serenela Luz garantiu que vai haver uma aposta reforçada em reduzir a sua pegada ambiental. Os copos reutilizáveis vão continuar a marcar presença no Parque da Canção e ao longo dos próximos meses vão decorrer campanhas de sensibilização nas várias faculdades.

Sem revelar o número exato, Carlos Leandro Marques afirmou que o orçamento para 2019 é semelhante ao do ano anterior. Em concordância, também os preços vão ser os mesmos da edição de 2018. Durante pré-venda, o passe geral terá o custo de 40 euros. Depois, o valor ascenderá aos 50 euros. O desconto para estudantes bolseiros mantém-se e está em estudo a criação de um “‘pack’ de fim-de-semana” direcionado para ex-estudantes e para os cidadãos que não façam parte da academia.

A QF’19 tem início já no mês de março, com várias iniciativas culturais e desportivas a ser promovidas por múltiplos espaços da cidade. O programa conta com o tradicional “Peddy Tascas”, com concursos de bandas e cultura geral, jogos de ‘Laser Tag’ e ‘e-sports’, entre muitas outras atividades. No dia 24 abril, realiza-se um “Warm Up”, num evento descrito pela organização como um “aperitivo para aquilo que serão as Noites do Parque”.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top