All for Joomla All for Webmasters
Cidade

Mercado de Natal chega a Coimbra pela primeira vez

Maria Luísa Calado

Freguesias unidas jamais vão perder espírito natalício. Desde a típica bola de Berlim, aos produtos locais, a feira de Natal é para todos os gostos. Por Maria Luísa Calado e Paula Martins

O ambiente criado pelas músicas natalícias está a envolver a Praça Heróis do Ultramar. Pela primeira vez, Coimbra recebe o Mercado de Natal, a decorrer desde hoje, dia 7, até ao dia 23 de dezembro. A Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais e a União das Freguesias de Coimbra juntam-se nesta iniciativa que promete atrair o espírito da época.

O espaço, com cerca de 40 bancas, conta com a presença de diversos produtos regionais. Do artesanato à gastronomia, os visitantes encontram uma panóplia de artefactos e iguarias que prometem adoçar as papilas gustativas. “Os sabores de cada região do país estão aqui representados”, afirma o presidente da Junta de Freguesia de Santo António de Olivais, Francisco Andrade.

O programa de animação inclui “a atuação de coros, grupos tradicionais e teatro”, confirma o presidente da União de Freguesias de Coimbra, João Francisco Campos. E acrescenta que, “ao longo destas duas semanas, vão existir momentos de magia” para envolver os mais novos. Também hoje, às 21h, o Coro Mozart e os Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra atuaram na Igreja de São José.

A praça eleita para receber o evento é a fronteira entre as duas freguesias. Para os presidentes das juntas de freguesia, é “um símbolo de uma divisão que acaba por tornar-se uma união”. Contudo, um casal de visitantes lamenta que a feira não esteja a ser realizada na Baixa da cidade, o que “tornaria o ambiente mais místico e envolvente”. António Franco, vendedor no Mercado de Natal, partilha a mesma opinião. E completa que “este tipo de evento devia também focar-se na dinamização dos centros urbanos, de maneira a dar vida ao restante comércio local”, confessa.

Por outro lado, a iniciativa contribui para “promover pequenos negócios e quem faz do artesanato a sua profissão”, explica Andreia Silva, comerciante na feira. Realça a vantagem deste tipo de eventos ajudar “a chegar às pessoas por outro meio”. “Criar um Mercado de Natal era uma ambição que Coimbra já tinha há muitos anos”, refere João Francisco Campos. O presidente da União de Freguesias reitera a mesma ideia e adianta que “o evento vai repetir-se nos próximos anos”.

Fotografias por Maria Luísa Calado e Paula Martins

Este slideshow necessita de JavaScript.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top