All for Joomla All for Webmasters
Ciência & Tecnologia

Células da pele em destaque no combate ao cancro

Fotografia gentilmente cedida pela equipa

Descoberta desenvolveu-se na área premiada com o Nobel da Medicina e Fisiologia. Ideia foi patenteada em abril de 2017. Por Bárbara Costa e Maria Salvador

Um grupo de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra descobriu um novo método para desenvolver terapias capazes de combater o cancro. Este baseia-se em proteínas que convertem células da pele em “sentinelas” do sistema imunitário. “O objetivo é desenhar novas estratégias para a imunoterapia do cancro”, explica Filipe Pereira, um dos investigadores auxiliares do CNC.

A partir da investigação, a equipa descobriu três proteínas. Quando inseridas em conjunto nas células da pele geram células dendríticas, cuja função é capturar micro-organismos prejudiciais ao sistema imunitário. Estas “informam” as células T, ou seja, glóbulos brancos que defendem o organismo de corpos estranhos acerca do que vão atacar e eliminar. “Assim, podem ser utilizadas como resposta imunitária contra tipos específicos de células, como as do cancro”, refere o investigador.

Filipe Pereira afirma existirem vários tipos de células dendríticas. Porém, a equipa focou-se apenas naquelas que são mais relevantes para a Imunoterapia do cancro. Existem várias formas de aplicar esta descoberta na terapia. Através da vacina, que utiliza células reprogramadas e através da introdução de células diretamente no tumor de forma a “converter algumas das células cancerígenas em células dendríticas, que levam assim, à eliminação do tumor”, explica.

De modo a assegurar o desenvolvimento comercial da investigação, a equipa submeteu um pedido de patente internacional em abril de 2017, para que no futuro, esta tecnologia possa chegar aos doentes com cancro. Filipe Pereira vê o potencial desta tecnologia no mercado da imunoterapia oncológica, área destacada em 2018 com o prémio Nobel da Medicina e Fisiologia.

Na fotografia, da esquerda para a direita: Fábio F. Rosa, Cristina F. Pires, Filipe Pereira, Alexandra G. Ferreira

 

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top