Cultura

Misty Fest traz música nova para os ouvidos de Coimbra

Bruna Coelho

Crescimento gradual do evento faz com que este percorra Portugal de norte a sul. Auditório do convento de São Francisco é escolhido para receber os músicos que marcam presença na cidade. Por Clara Miranda e Isabel Pinto

A nona edição do festival de música Misty Fest vai passar pelo Convento de São Francisco, em Coimbra. O evento vai decorrer de 31 de outubro a 25 de novembro por todo o país. No cartaz estão representados artistas da Austrália, Israel, Suécia, Espanha, Brasil e Portugal.

Com o lema “a melhor música nas melhores salas”, o festival distingue-se por “contratar bandas de qualidade para atuar em salas de qualidade”, explica a assessora de imprensa, Fátima Mineiro. A mesma salienta que o objetivo é oferecer ao público boa música, num espaço confortável munido de um bom sistema de som. A seleção dos concertos é feita pelo programador, António Cunha, por gosto próprio ou por recomendação de agentes nacionais e internacionais. A característica comum a todos é a novidade. “Trazem sempre algo novo, um disco, uma colaboração, uma formação diferente. São concertos feitos à medida do Misty Fest”, adianta a assessora.

Nos primeiros dois anos, o evento aconteceu em Sintra e durou um fim de semana. O nome surgiu devido ao clima enevoado e húmido e à “aura mística” que, embora não seja a tradução literal, se sente nessa cidade. Hoje, corre Portugal de norte a sul e estende-se por quase todo o mês de novembro. “Coimbra é um dos polos mais importantes do Misty Fest, tem tanta importância como Lisboa ou Porto”, afirma Fátima Mineiro.

A responsável pela comunicação destaca a sueca Anna Von Hausswolff “que tem um grande culto em Portugal” e considera que “a acústica vai resultar muito bem” por ser na antiga igreja do Convento. A atuação do grupo Pianorquestra com a convidada Luísa Sobral também merece realce pela originalidade, bem como o “mestre do jazz” Avishai Cohen Trio, na última semana do festival. Para além destes, também Fernando Cunha, Carmen Souza, Aline Frazão, Chassol e Beatriz Nunes vão passar pelo Convento de São Francisco.

Em Coimbra, o festival arrancou hoje com a banda trintenária “Danças Ocultas” a apresentar o novo álbum “Dentro Desse Mar”. Amanhã é Scott Matthew quem sobe ao palco para apresentar o seu trabalho mais recente “Ode to Others”. O australiano já passou por cá sozinho e acompanhado por Rodrigo Leão. No primeiro dia de novembro, atua acompanhado pelo guitarrista Jurgen Stark, pelas 21h30. O valor do bilhete oscila entre os 8 e os 18 euros.

O próximo Misty Fest já está a ser desenhado. A edição que marca uma década de vida do festival promete ser “mais arrojada”, segundo Fátima Mineiro. Até lá, a ideia é alimentá-lo para que continue a crescer saudável.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top