All for Joomla All for Webmasters
Desporto

Estudantes rendem-se aos Viriatos

Sofia Gonçalves

Briosa volta a cair na oitava jornada e passa a somar a terceira derrota consecutiva. Desta vez, foi o Académico de Viseu a fazer a festa e a levar os três pontos. Por Paulo Cardoso e Sofia Gonçalves

Num domingo chuvoso e frio, foi um Académico o convidado da Académica. No Estádio Cidade de Coimbra, pelas 17 horas, a equipa da casa deu o pontapé de saída. À partida para o encontro, e apesar da distância de dois pontos em relação ao adversário, para os estudantes o importante era a conquista da vitória, mais do que posições classificativas, para inverter o ciclo negativo. No entanto, acabaram derrotados e na penúltima posição da Ledman LigaPro.

O treinador dos estudantes, João Alves, optou por um onze inicial diferente do da última jornada contra o Penafiel. Desta vez, o 4-4-2 contou com Zé Paulo no lugar de Romário Baldé e Djoussé no ataque, e a defesa ficou entregue a Zé Castro e Brendon. O técnico dos forasteiros apostou num onze inicial em 5-3-2, convertido em 3-5-2 em ataque, com Nsor e Alek na frente.

Nos primeiros 15 minutos da partida, enquanto o Académico de Viseu apostou numa postura defensiva e demonstrou dificuldades em avançar, a Académica teve diversas oportunidades de golo, como um remate direto de Jean Filipe para as mãos do guarda-redes visitante, aos quatro minutos. A Briosa tinha mais bola e fazia questão de pressionar os visitantes, com diversos cortes de bola e avanços em velocidade.

À passagem do primeiro quarto de hora, o Académico de Viseu conseguiu subir no terreno conseguindo oportunidades de golo, quase sempre saídas dos pés de Nsor. Foi, aliás, o ganês, numa delas, a obrigar Peçanha a uma defesa apertada na sequência de um canto direto.

No resto da primeira parte, o jogo manteve-se equilibrado com oportunidades para ambos os lados. No entanto, a Briosa adormeceu e deu lugar a uma maior pressão por parte do Académico de Viseu, que se aproximou assim da baliza do guardião estudantil, com a defensiva a revelar algumas deficiências.

Direta dos balneários, pronta para disputar a segunda parte, veio uma Briosa mais corajosa, aproveitando o recuo da equipa do Académico. O primeiro sinal de perigo surgiu aos 47 minutos, numa jogada bastante perigosa para a baliza dos viseenses. Após o ímpeto inicial estudantil, vieram as habituais trocas de jogadores. Os forasteiros foram os primeiros a mexer na equipa, com uma substituição aos 54 minutos e aos 60 minutos. A Académica mexeu no onze aos 59’, com Traquina a entrar para o lugar de Zé Paulo, e aos 69’, com Marinho a substituir Guima.

Após os 75 minutos de jogo, os estudantes continuaram a ter mais posse de bola no jogo e a pressionar os forasteiros. Contudo, aos 83’, surge o golo do Académico de Viseu, pelos pés de Nsor, numa jogada em que a defensiva da Académica meteu água e ficou a ver o avançado ganês avançar para Peçanha, fintando-o para rematar para a baliza deserta.

A equipa da Académica esgotou as suas substituições aos 84 minutos, fazendo entrar o número 9, Hugo Almeida, mas não conseguiu que a Briosa chegasse ao empate até ao fim do tempo regulamentar. Mike foi o último estudante, já em cima dos 90’, a visar a baliza visitante, sem êxito.

Na conferência de imprensa, o treinador do Académico do Viseu, Manuel Cajuda, considerou que foi um “jogo importante” e admitiu que ficou “satisfeito por ter orientado uma equipa que colocou no campo” aquilo que lhes transmitiu. Apesar de ter chegado a acreditar que ia sofrer uma derrota, afirmou que foram a melhor equipa dentro de campo. Por fim, o técnico confessou que “jogar em Coimbra é diferente do que jogar noutro campo”, por se tratar de um “clube de prestígio”. Já o timoneiro da Académica, João Alves, sublinhou que, neste jogo, “os jogadores tiveram entrega absoluta”, mas a equipa “não esteve tão coesa como em Penafiel”. Para o treinador, a prioridade é recuperar a equipa e permanecer otimista, uma vez que “eles sabem que estiveram bem”.

Com a Académica na 17ª posição, com sete pontos, a visita a Braga no próximo dia 11, para defrontar a equipa B do Sporting local, afigura-se como crucial para as ambições dos estudantes, de um campeonato a rondar os lugares cimeiros.

Fotografias por Paulo Cardoso e Sofia Gonçalves

Este slideshow necessita de JavaScript.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top