Desporto

Futsal da AAC em jogo pela autonomia

Hugo Guímaro

Modalidade aguarda pela decisão do Conselho Desportivo da AAC. Tensão com Secção de Futebol pode influenciar o desfecho do processo. Por Samuel Santos

O Conselho Desportivo da Associação Académica de Coimbra (CD/AAC) está a estudar a possibilidade de avançar para a criação de uma Pró-Secção de Futsal, aliada à Secção de Futebol da AAC (SF/AAC). O presidente da Direção-Geral da AAC (DG/AAC), Alexandre Amado, esclarece que “a pró-secção dura, no mínimo, um ano” e, neste caso, “funciona com o Futsal integrado na Secção de Futebol (SF/AAC)”. O secretário-geral do CD/AAC, Miguel Franco, complementa ao afirmar que, “apesar de ser uma proposta interessante, apenas avança se existir viabilidade financeira”.

Gabriel Guimarães, jogador pela Briosa nas competições universitárias e treinador no Futsal da AAC, recorre ao “constante aumento de atletas” para evidenciar “a maré de cima” que a modalidade atravessa. “Há uns anos contavam-se apenas com 46 jogadores. Hoje são cerca de 200”, sublinha. Gabriel Guimarães aponta para a criação de uma equipa sénior masculina como sendo a única limitação financeira. No entanto, o treinador sublinha que “não é por entraves económicas que o Futsal não se torna independente”, e aponta para a “injeção monetária” proveniente dos atletas inscritos.

Com a aprovação do CD/AAC, o Futsal pode ser elevado a pró-secção. No entanto, como explica Gabriel Guimarães, “a suspensão do coordenador da modalidade, João Filipe, e a tensão com a SF/AAC podem dificultar o processo”.

“Os acontecimentos recentes só motivam para se avançar para uma secção independente, pois há meios suficientes para tal”, reitera o treinador no Futsal da AAC. O presidente da DG/AAC refere que “a criação de uma Secção de Futsal interliga-se, em parte, à dificuldade em equilibrar a autonomia da modalidade dentro da SF/AAC”. Miguel Franco, por sua vez, considera pertinente intervir apenas se “o caso danificar e prejudicar a imagem da AAC”.

Ao olhar o futuro, Gabriel Guimarães mostra-se otimista. “O Futsal é um projeto com pernas para andar”, garante. “Quem nos viu há cinco anos e nos vê agora questiona até onde poderemos chegar”, conclui.

Até à presente data não foi possível obter qualquer declaração por parte do coordenador do Futsal da AAC, João Filipe.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top