All for Joomla All for Webmasters
Ensino Superior

DARQ suspende atividade letiva por falta de condições de segurança

Margarida Maneta

Aulas suspensas por período indeterminado. Cerca de 30m2 de telha descoberta e vidros partidos descrevem cenário e provocam descontentamento no corpo docente e nos estudantes. Por Inês Casal Ribeiro e Patrícia Silva

Os danos causados pela tempestade Leslie provocaram a suspensão de aulas no Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra (DARQ) desde o início da semana face a falta de condições de segurança. Neste seguimento, realizou-se, na passada terça-feira, na Faculdade de Psicologia e de Ciências de Educação da Universidade de Coimbra, uma Assembleia Geral promovida pelo Núcleo de Estudantes do DARQ, que contou com a presença de alguns docentes e ainda do diretor do departamento, José António Bandeirinha.

“Estamos a ser bastante prejudicados”, começou por afirmar a presidente do Núcleo de Estudantes do DARQ, Joana Correia. A reunião serviu para “retirar dúvidas aos alunos” e, mais tarde, assumir uma tomada de posição. No dia 18 de outubro, os alunos saem à rua, numa manifestação que pretende demonstrar o seu descontentamento.

“O edifício de arquitetura, apesar de grande, possui as suas fragilidades, devido à sua idade”, explicou o diretor. Um cenário de vidros partidos e cerca de 30 metros quadrados de telha descoberta, com 70 por cento já colmatada, caracteriza o departamento, cujo estado se encontra a ser avaliado por uma equipa de peritos externos. “As reparações necessárias e imediatas já estão a ser efetuadas, como a reposição de telhas”, esclareceu Joana Correia.

Durante a discussão, vários alunos salientaram que o edifício já apresentava necessidades de intervenção. “A queda de chuva é uma situação recorrente no interior do edifício e nunca resolvida na totalidade”, exemplificou uma estudante presente na sessão. Para José António Bandeirinha, a reabilitação do departamento “tem de acontecer de forma sequencial e não pontual”, de forma a não se perder o acesso ao edíficio “que todos amam”.

A data de retoma das aulas não foi garantida. “Tudo indica que recomecem na próxima semana”, assegurou o diretor sem certezas. “Depende do parecer dos peritos externos”, esclareceu.

O local onde vão ser lecionadas também é desconhecido. “Caso as aulas não possam decorrer no departamento, pedi que fossem lecionadas o mais próximo possível dele, por questões de centralidade”, tranquilizou José António Bandeirinha.

Fotografias: Margarida Maneta

Este slideshow necessita de JavaScript.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top