All for Joomla All for Webmasters
Cidade

Coimbra em fase de rescaldo prepara-se para apreciar orçamento

Jéssica Gonçalves

Município de Coimbra aprova por unanimidade apoios desportivos e une forças para a recuperação depois da passagem do Leslie. Pavilhão Eng. Jorge Anjinho com danos preocupantes. Por Jéssica Gonçalves e Isabel Simões

Cerca de 30 por cento do apoio total da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) ao associativismo desportivo foi atribuído à Associação Académica de Coimbra (AAC). Na reunião do executivo da CMC, na última segunda-feira, dia 22, foi também anunciado que as Grandes Opções do Plano (GOP) e Orçamento para 2019 seriam apresentadas aos líderes das bancadas dos partidos e movimentos com assento na Assembleia Municipal, na quarta-feira, dia 24. O executivo reúne-se sobre as GOP numa reunião extraordinária na próxima terça-feira, dia 30 de outubro.

Município atribui 500 mil euros ao associativismo desportivo

As medidas aplicadas ao regulamento equilibraram os apoios financeiros dados aos clubes desportivos”, afirma Carlos Cidade, vereador do desporto da Câmara Municipal de Coimbra (CMC). Acrescenta que, a partir da assinatura dos contratos de programa, os clubes têm à disposição meios financeiros para desenvolverem a sua atividade e corresponder aos compromissos. “Este é o maior apoio alguma vez dado aos clubes desportivos”, frisa Carlos Cidade.

Considerada a maior entidade desportiva do concelho, a AAC recebeu uma fatia significativa dos apoios ao desporto. Foi atribuído um valor de 150 mil euros para a época 2018-19. Segundo o vereador da CMC, o apoio dado é atribuído à AAC. Cabe depois à Direção-Geral e ao Conselho Desportivo da AAC fazer a respetiva distribuição.

Algumas das infraestruturas usadas pelas secções desportivas da AAC e que pertencem ao Organismo Autónomo de Futebol da AAC foram afetadas pela tempestade Leslie. Carlos Cidade considera que “as consequências do temporal nos equipamentos desportivos foram muito significativas”. Com o presidente da CMC, o vereador acompanhou o que aconteceu no após tempestade. Carlos Cidade aponta o Pavilhão Eng. Jorge Anjinho como um “caso muito preocupante”. “Houve um investimento da AAC na recuperação do pavilhão e a tempestade veio agravar essa situação”, afirma o vereador.

Sobre as modalidades das secções desportivas da AAC que funcionavam no Pavilhão Eng. Jorge Anjinho, o vereador da CMC espera que o Estádio Universitário de Coimbra possa acolher algumas até o espaço estar recuperado. “A CMC está empenhada em apoiar todas as entidades o mais rápido possível”, referiu Carlos Cidade.

Coimbra aguarda contabilização dos danos antes de avançar com números finais

No período de antes da ordem do dia, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, deu conta da reunião da Comissão Municipal de Emergência que deliberou desativar o Plano Municipal de Emergência, pelas 14h30, de segunda-feira, dia 22. “Estamos na fase de rescaldo”, afirmou o autarca. O presidente da CMC informou ter contactado o Governo para ativar o Fundo Municipal de Emergência, a fim de serem repostas as infraestruturas municipais afetadas. Como primeira prioridade, a reparação dos serviços básicos de água, saneamento, eletricidade e comunicações. A fase de registo de danos, através de formulário próprio nos serviços camarários, terminou na última quarta-feira, dia 24. Segue-se agora a contabilização total dos prejuízos e a comunicação à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top