All for Joomla All for Webmasters
Cidade

Manuel Machado promete “revolucionar” mobilidade em Coimbra

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra quer retirar automóveis do centro da cidade. A construção de parques de estacionamento e o restabelecimento da Ecovia são duas das medidas anunciadas. O autarca anunciou, como prioridades do novo mandato, “dinamizar o investimento e apoiar as atividades das empresas”. Por Isabel Simões

Os 11 elementos eleitos em 1 de outubro para a Câmara Municipal de Coimbra (CMC) tomaram posse, esta quinta-feira, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O resultado da votação determinou que os lugares ficassem assim distribuídos: cinco para o Partido Socialista, três para a coligação “Mais Coimbra” (PPD-PSD/CDS-PP/MPT e PPM), dois para o movimento “Somos Coimbra” e um lugar para a Coligação Democrática Unitária (CDU).

Manuel Machado, reeleito para liderar a autarquia de Coimbra, viu crescer a votação no Partido Socialista para a CMC em relação às eleições de 2013, em cerca de mil e seiscentos votos, e manteve o número de eleitos pelo PS para o executivo. Ontem, no discurso de tomada de posse, o autarca fez questão de assinalar que “a expressão do voto popular” reforçou “a legitimidade dos órgãos autárquicos”.

Como “principal desígnio” para a gestão municipal dos próximos quatro anos, Manuel Machado elegeu “o investimento” e o “apoio às atividades das empresas”. As áreas da saúde e das tecnologias de informação são para o autarca duas linhas possíveis de desenvolvimento, uma vez que a cidade tem disponíveis, “mão de obra qualificada” e “laboratórios de investigação e desenvolvimento inovadores”, disse.

Da campanha eleitoral, a promessa de transformação do Aeródromo Municipal Bissaya Barreto em “aeroporto civil comercial” para receber aeronaves do tipo “charter” e “lowcost” surge como projeto a “iniciar de imediato”. O presidente da CMC entende-o como “uma peça crítica” do novo “ciclo económico” que pretende lançar. Manuel Machado revelou estar a ser preparada pelo novo executivo o que considerou ser “uma revolução em matéria de mobilidade de transportes”.

A criação de novos parques de estacionamento e o relançamento da Ecovia para transporte de passageiros até ao centro podem evitar “a entrada de milhares de automóveis por dia na cidade”, afirmou. Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra vão continuar a adquirir veículos “elétricos, não poluentes e com acesso à internet”, garantiu.

Coimbra almeja vir a ser Capital Europeia da Cultura em 2027. Para que aconteça, o presidente da CMC declarou contar com a Universidade de Coimbra e outras instituições culturais da cidade e prometeu “recuperar e requalificar” o Centro Histórico, Património Mundial da Unesco. O autarca anunciou que o investimento em cultura na CMC vai ter um reforço “muito superior ao normal”. No último ano o apoio às associações culturais rondou os 500 mil euros.

Ao governo central, Manuel Machado lembrou que não desiste da ligação Coimbra Viseu e da requalificação da estação ferroviária de Coimbra-B. O Metro Bus foi assumido como parte do sistema de mobilidade. Sobre a descentralização de competências que o primeiro-ministro, António Costa, remeteu para depois das eleições autárquicas, o autarca de Coimbra, que é também presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, lembrou que os processos estão a ser negociados com a Assembleia da República e com o Governo. Manuel Machado garantiu que a CMC vai assumir, na íntegra, o reforço de competências que resultar da negociação, sejam elas no domínio da educação, na área da saúde ou na área da segurança, entre outras.

Após a cerimónia de instalação da Câmara Municipal teve lugar a primeira Assembleia Municipal que resultou das eleições de 1 de outubro.

Fotografia gentilmente cedida por Câmara Municipal de Coimbra

 

 

 

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top