Desporto

[II Liga] Académica vs Arouca – os estudantes, um a um

João Pimentel viu, em campo, um atleta que parecia o duplo de um ator, outro que foi “fraKito” e, por fim, uma reconciliação entre os adeptos e um jogador. Aproveitou, ainda, para tentar saber o que toma o capitão dos estudantes.

Ricardo Ribeiro – 6

Hoje não era o seu dia, no que toca a pontapés. Se, em tempos, já o comparámos a Ederson, nesse aspeto, neste jogo não o foi. De resto, não teve muito trabalho e era difícil fazer melhor no único golo que concedeu.

Mike – 5

Parece já mais entrosado na equipa, mas ainda pode participar mais no jogo. Porém, melhor do que a última vez.

João Real – 6

Sempre certinho. Ao minuto 32, mergulhou para fazer um corte. Por momentos, foquei-me no seu movimento e pareceu um daqueles filmes de ação, em que o duplo do ator, bom da fita, dá um enorme salto e se põe à frente da bala, salvando o dia. O foco passou e vi que estava no Calhabé a ver o jogo dos estudantes.

Zé Castro – 6

Muito bem no posicionamento mas a falhar alguns passes. Foi corrigindo, ao longo da partida, e esteve, quase sempre, intransponível.

Nelson Pedroso – 5

Não sei se combinou com o colega, que joga do lado contrário. O que é certo é que também passou um pouco ao lado do jogo.

Ki – 4

Jogo fraKito.

Dias – 6

Começam-se a esgotar palavras para descrever o seu comprometimento com o jogo. Muito inteligente na visão de jogo e, quando quer, fecha a porta e mais ninguém passa.

Chiquinho – 6

Titular indiscutível nos últimos jogos e tem-nos habituado a muito bom futebol. Neste jogo não fugiu à regra e apontou um “golaço”, de “levantar” o estádio! Só uma coisa, deviam ter carregado as pilhas dele ao intervalo, pois não era o mesmo da primeira metade e acabou por sair com queixas na perna direita.

Marinho – 7

O autor do cruzamento para o auto-golo, que deu vantagem à Briosa. Não pára um segundo. Ora aparece em zona de finalizar, em velocidade, ora aparece a “abrir o livro” com passes perfeitos. Ficou a faltar o golo, que tanto procurou. Não sei o que tomará este ícone da Académica, mas, seja o que for, eu compro!

Balogun – 7

A sua velocidade e técnica continuam a impressionar os adeptos. Ser defesa e ter a função de parar este jogador deve ser das piores profissões para se ter. Confesso que até eu fico cansado só de o ver. A sua insistência permitiu assistir Djousse, para o último golo da partida.

Diogo Ribeiro – 6

Fica sempre a faltar um bocado assim para fazer golo. Muito esforçado e veloz, principalmente na primeira parte.

Guima – 6

Entrou para o lugar de Ki e deu mais alguma consistência ao meio campo. Ia acabando em beleza, se aquele remate saísse uns centímetros mais para a esquerda.

Djousse – 7

Entrou, procurou envolver-se no jogo. E não é que se envolveu perfeitamente? Ainda foi a tempo de marcar, festejar duas vezes e ser o melhor em campo, juntamente com Marinho. O possante camaronês Foi importantíssimo, ao acabar com a possibilidade do Arouca chegar ao empate. Se, noutras alturas, deixa a desejar e é visado pelos adeptos, hoje houve uma total reconciliação com eles. Aproveito esta altura, para deixar uma pergunta: será que há muitos camaroneses com nome de Donald (Djousse)?

Zé Tiago – 5

Não teve muito tempo nem oportunidade para fazer muita coisa.

Ivo Vieira – 7

Deu a estratégia certa para os seus jogadores. Eles receberam a mensagem e entraram com tudo. No início da segunda parte a equipa não entrou tão bem e o técnico percebeu isso mesmo. Mexeu na equipa e esta voltou ao ritmo alto. Acabou tudo em beleza e, de certo, Ivo Vieira era um homem feliz no final da partida. Tenho apenas uma questão para o treinador. Será que, no próximo jogo, entrará, de início, um avançado camaronês? Teremos de esperar até terça.

Fotografias: João Pimentel

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top