All for Joomla All for Webmasters
Ensino Superior

Semana da Prevenção une várias entidades por uma Queima segura

Iniciativa da DG/AAC, em parceria com vários movimentos e projetos, pretende sensibilizar estudantes para comportamentos de risco. Por Simão Mota

As linhas gerais da campanha de sensibilização e prevenção de comportamentos de risco para a edição da Queima das fitas deste ano foram apresentadas às 16 horas de hoje, pela Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC). Na Semana da Prevenção, que foi apresentada nos jardins da AAC, estiveram presentes os representantes das entidades parceiras envolvidas.

O presidente da DG/AAC, Alexandre Amado, relembra que “esta é a maior e mais antiga festa académica do país, mas é preciso estar disponível para compensar os danos residuais e possíveis prejuízos da queima”. Reconhece ainda que “os problemas não ficam resolvidos apenas com uma campanha de sensibilização, é um processo contínuo, mas com um efeito a longo prazo”.

No âmbito da campanha de sensibilização foi promovido um ‘peddy-papper’ da Liga Portuguesa Contra o Cancro e foram lançados alguns vídeos que pretendem chamar a atenção dos estudantes para os comportamentos durante a festa académica. Alexandre Amado anunciou que, nos próximos dias 2 e 3 de maio, está agendada uma recolha de sangue, de medula óssea e vários rastreios na AAC.

A campanha da DG/AAC teve, hoje de manhã, um momento de ação com a limpeza de carros de supermercado do rio Mondego, que são lançados após a Festa das Latas e Imposição de Insígnias. Nesta atividade participaram o Núcleo de Estudantes de Sociologia, o de Psicologia e o de Relações Internacionais.

O representante do Movimento Não Lixes…, Jorge Paiva, refere que o objetivo é “mostrar às pessoas que a atitude de fazer uma festa e poluir não faz sentido”. Acrescenta que a iniciativa, em parceria com a DG/AAC, é “muito saudável”. No entanto o assunto é “muito delicado, visto tratar-se da quantidade de lixo produzida nas festas académicas”.

Já a representante do Grupo Ecológico da AAC, Marta Graça, anunciou que, pelo segundo ano, o grupo vai estar presente no recinto da Queima das Fitas com o projeto de troca de copos descartáveis por copos mais resistentes. O objetivo, refere, é manter a mesma caneca durante toda a noite, projeto que gostaria que fosse adotado pela organização “por forma a tornar a Académica mais verde”.

Em representação do projeto DesLiga, da Liga Portuguesa contra o Cancro, Fátima Silva apresenta os motes para a sensibilização deste ano. Os ‘slogans’ para a prevenção do número de acidentes rodoviários são “Se amas com paixão, faz o mesmo na condução” e “Se a queima queres curtir não te esqueças que também podes conduzir”. Fátima Silva esclarece que “pode haver festa, pode haver diversão, mas é preciso ter cuidado com os consumos e com as implicações que daí advêm”.

A representante do projeto Há noites assim, Rosário Pinheiro, refere que nesta festa também “podem haver noites com proteção, prevenção de comportamentos de risco relacionados com o consumo de substâncias, comportamentos sexuais, questões de violência e de condução sob influência de álcool”. O projeto, que tem como estratégia a abordagem de estudantes à entrada do recinto entre as 23 horas e as 2 horas, participa pela sexta vez na campanha. Entre outras medidas, o projeto vai disponibilizar aos estudantes preservativos, testes de alcoolémia e planos de cessação tabágica. Rosário Pinheiro defende assim que podem ser “noites de muita festa, mas também de muita segurança”.

O vereador da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra, Carlos Cidade, refere que é com “muita satisfação” que a parceria tem sido desenvolvida entre a DG/AAC e o município. Regista também que, graças a medidas como a substituição dos copos e ações de sensibilização, o volume de resíduos recolhido no final da Queima das Fitas tem vindo a diminuir. No ano de 2014 foram recolhidas 25 toneladas de resíduos e em 2015 registaram-se 19 toneladas. Em relação ao ano passado, devido às fortes chuvas e à sua influência nos registos das pesagens, o recorde foi ultrapassado e foram recolhidas 30 toneladas de resíduos. Carlos Cidade louva as iniciativas desenvolvidas e faz votos de uma “grande festa da Academia e da cidade”.

Com Mariana Bessa

Fotografia: Mariana Bessa

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2019 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top