Desporto

Um senhor resultado para uma equipa Briosa

Estudantes arrecadam segunda vitória em casa e somam agora dez pontos na tabela classificativa. Jogo muito faltoso em que a Académica faz dois golos nos últimos cinco minutos. Texto e fotografia por João Ruivo

A partida inaugural da sétima jornada da Ledman LigaPro ficou marcada pela vitória da Académica, que recebeu, no estádio EFAPEL Cidade de Coimbra, o Futebol Clube de Famalicão. O histórico de confrontos entre as duas equipas era equilibrado e o vencedor não se fazia antever. Ainda assim, a vitória sorriu aos estudantes e o marcador terminou com 3-0 para a Briosa.

O embate entre os estudantes de Coimbra e a turma do distrito de Braga começou (e assim continuou) bastante dura, com um jogo muito agressivo e faltoso de ambas as partes que, por mera felicidade, acabaram com os seus onze jogadores em campo.

Com os esquemas táticos das duas formações a encaixarem um no outro, houve maior pendor ofensivo para a Académica e um Famalicão com uma estratégia mais defensiva. No entanto, foi a equipa visitante a primeira a criar perigo.

Decorria o minuto 20 e em resultado de um lançamento do Famalicão para as costas dos estudantes, Nuno Santos foi admoestado com o primeiro amarelo, após falta da qual resultou um livre perigoso descaído sobre o lado esquerdo da área à guarda de Ricardo Ribeiro. O guardião da casa teve sangue frio para uma defesa in extremis perante uma ocasião flagrante de golo para a equipa de Vila Nova de Famalicão.

Foi à passagem da meia hora de jogo que a Briosa aproveita um livre no flanco, com Nuno Santos a entregar curto para Marinho. O camisola 7 cruza para a área onde o guardião do Famalicão, Victor Braga, tem uma saída em falso, que Tozé Marreco aproveita para cabecear para o fundo da baliza desamparada e inaugurar o marcador. O resultado, favorável aos homens da casa, manteve-se inalterado até ao intervalo.

A Académica entra na segunda metade do jogo com um remate cruzado e perigoso de Nuno Santos, aos 55. Mas seria o Famalicão a criar uma ocasião clara de golo, decorria o minuto 76, numa bola parada em que os visitantes desperdiçaram a oportunidade de empate, com Ricardo Ribeiro a defender de novo para a fotografia.

A três minutos dos 90, numa saída em contra-ataque dos estudantes, Káká lança a bola no corredor direito para Marinho percorrer o meio-campo adversário com o esférico controlado e assistir, já dentro da grande área, Ernest, que só teve de encostar para o golo e ampliar o marcador.

O jogo intensificou a toada partida, que já se verificava desde os 75 minutos, quando, em tempo de desconto, Ernest arrancou pelo flanco esquerdo e serviu Traquina, que na área controlou a bola e rematou para o terceiro golo da partida, sem hipóteses para o guarda-redes do Famalicão.

Num jogo onde 2420 espectadores assistiram à segunda vitória caseira da Académica, a equipa passou a totalizar dez pontos e está, à condição, no sétimo lugar da Ledman LigaPro. Em conferência de imprensa, o treinador visitante, Ulisses Morais, lamentou “sofrer um golo numa altura em que o jogo estava controlado pelo Famalicão” e concluiu que a equipa “atravessa um ciclo em que a sorte não vai ao encontro do empenho dos seus jogadores”. Por parte da Académica, o treinador Costinha afirmou que “era necessário quebrar um ciclo de ansiedade com domínio de jogo e golos” e destacou que “foi importante a forma como a Briosa venceu”.

Com João Pimentel

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top