Ensino Superior

Ciência e integração na receção aos novos estudantes da UC

Sistema de Ensino Superior, investigação e praxes foram temas de destaque na visita do ministro Manuel Heitor a Coimbra. Por Inês Duarte e Ana Francisca Nunes

Não só de alunos recém-chegados se encheu hoje o Pólo I da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (UC), na já habitual semana das matrículas. Pelo início da tarde, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (ES), Manuel Heitor, o reitor da UC, João Gabriel Silva, e o presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra, José Dias, participaram na receção dos novos estudantes da UC. A presença teve o intuito de mostrar os pontos de passagem durante as matrículas e o trabalho realizado num dos locais de investigação da universidade, o Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC).

Na passagem pelo CNC, a ciência tornou-se o foco. Manuel Heitor referiu a importância dos centros de investigação enquanto uma “boa experiência” da passagem dos estudantes pelo ES. O diretor do CNC, João Ramalho-Santos, apresentou ao ministro os vários laboratórios experimentais existentes, onde este teve a oportunidade de ver o trabalho realizado no centro de investigação. No que toca a oportunidades e mudanças no Ensino Superior, o ministro considera que é necessário “abrir, qualificar e modernizar” a qualidade do sistema, de modo a que não exista um número tão elevado de estudantes a abandonar os estudos superiores.

Em consonância com as recentes declarações do ministro acerca das praxes académicas, o reitor da UC salienta o facto de as atividades praxísticas serem “rigorosamente voluntárias”. Manuel Heitor concorda e afirma que “a tradição académica é sobretudo aprender, com cultura científica”. “Queremos que os alunos de primeiro ano estejam integrados e seguros”, acrescenta José Dias. Manuel Heitor afirma ainda que “o ensino superior é um espaço sobretudo de emancipação, de liberdade e aprendizagem”.

“A curiosidade e vontade de aprender são essenciais”, afirma o reitor da UC, e a universidade “esforça-se para que essas duas vertentes sejam satisfeitas”, completa. João Gabriel Silva aproveitou ainda a oportunidade para relembrar que “o plágio e o copianço são perseguidos na UC” e que estes têm como consequências penalizações, tais como a suspensão dos envolvidos.

Numa visita em que a investigação científica e o sistema de Ensino Superior foram os focos, a Ciência Viva (Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica) apresentou um programa de integração de novos alunos “através da ciência e cultura”.

Fotografia: Inês Duarte

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2022 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top