All for Joomla All for Webmasters
Cidade

EUSA discute organização dos EUG 2018 em Coimbra

Para acolher a competição desportiva, a cidade vai sofrer obras de reabilitação no espaço circundante ao Estádio Universitário, que rondam os dois milhões de euros. As entidades organizadoras mostram-se otimistas quanto aos futuros prazos das obras. Por Rita Portugal

A atribuição de fundos e a preparação de infra-estruturas para acolher os Jogos Universitários Europeus (EUG) de 2018 foram assuntos em destaque na sessão pública. O encontro, realizado ontem no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Coimbra (UC), contou com a presença do presidente da Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA), Adam Roczeck, na sequência de uma inspecção técnica e avaliação do ponto de situação.

A organização dos EUG conta com o apoio de quatro entidades, a Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), UC e Associação Académica de Coimbra (AAC), que formalizaram ontem acordo entre si no âmbito da competição multidesportiva.

Para este evento, Coimbra vai sofrer algumas alterações a nível de espaço. Carlos Cidade, vereador do Desporto da CMC, refere que, após a reabilitação da Avenida João das Regras, o passo seguinte será requalificar “toda a Praça das Cortes” na ambição de que, antes de 2018, “a zona esteja dignificada como um espaço de entrada do Estádio Universitário”.

A recuperação dos Pavilhões 1 e 3, onde se vai realizar a iniciativa, “ronda os dois milhões de euros”, segundo Amílcar Falcão, vice reitor da UC para o desporto. Existem ainda outros investimentos inseridos no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano que, segundo Carlos Cidade, “são do interesse da CMC e da UC”, mas que “estão dependentes de decisões referentes a fundos comunitários”. Já o vice reitor da UC refere uma eventual “recuperação de outras áreas e do Estádio, perspetivada para os próximos dois ou três anos”.

O representante da FADU, Bruno Tebbal Barracosa, espera que o evento “crie um importante legado na cidade e no desporto universitário em geral”. Sublinha ainda a importância de “envolver jovens de outros países da Europa” a fim de lhes permitir “conhecer a realidade portuguesa e aquilo que de bom é feito a nível desportivo”.

O presidente da Direcção-Geral da AAC (DG/AAC), Bruno Matias, ressalva a importância da presença de membros da EUSA em Coimbra ”não só para observar as mudanças a nível do espaço e infra-estruturas desportivas”, como “para demonstrar de que forma é que as quatro entidades estão a projetar o desporto na cidade”. A visita aos espaços a serem utilizados para a competição, bem como a outros como o Convento de S. Francisco, foram organizados entre a UC e a CMC.

Quanto ao trabalho que a próxima DG/AAC vai realizar acerca desta competição, Bruno Matias afirma que se vai manter um “registo de continuidade do que tem vindo a ser feito”.

Imagem 240

Fotografia e som gentilmente cedidos pela Rádio Universidade de Coimbra

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top