All for Joomla All for Webmasters
Cultura

Turismo Outono/Inverno para atrair de maneira diferente

A UC quer afirmar-se nos próximos anos como a melhor universidade de língua portuguesa. Parte do caminho passa pelo aproveitamento sazonal do turismo. Por Philippe Alexandre Baptista

            Foi apresentado hoje, em conferência de imprensa, o programa Outono/Inverno para o turismo da Universidade de Coimbra (UC). Foram apresentadas propostas pelo vice-reitor responsável pela área do turismo da UC, Luís Menezes, para as estações que finalizam 2015 e iniciam 2016. Com “Tesouros da Capela”, “Send Me Your Heart”, “Aprender com as Infantas” e “Coimbra Capital do Reino”, a ambição é atrair turistas num momento do ano em que os mesmos não afluem.

O objetivo é contornar a afluência outonal e invernal, que é menor à da primavera e do verão. Segundo o vice-reitor, é importante “diversificar as atividades dependentes das estações para dinamizar espaços menos visitados”, mas muito importantes no conjunto do património conimbricence.

Embora não seja o foco principal da universidade, o turismo impõe-se na nova zona de património da humanidade. “A ideia é criar programas que permitam fazer uma mostra de qualidade através de atividades diferenciadas, com exposições no inverno em vários lugares da cidade”, explica Luís Menezes, dando o exemplo da comemoração dos 725 anos da UC, com o programa 7 séculos, 7 histórias e 7 personalidades”. Assim, torna-se possível mostrar a Universidade de Coimbra de forma criativa.

A ideia é aproveitar também o maior poder financeiro dos turistas, fazendo com que o setor contribua para o desenvolvimento da universidade. Segundo Luís Menezes, “a marca ‘Universidade de Coimbra’ é uma marca universal. E portanto é a exploração dessa marca que traz benefícios para a própria universidade. O turismo acaba por ser de extrema importância e permite desenvolvê-la de forma constante”.

O turismo é igualmente uma fonte de empregos. Com uma equipa própria, o turismo da UC não tem orçamento. “A universidade não gasta dinheiro com o turismo. A universidade ganha com o turismo”, sintetiza Luís Menezes, para explicar que as verbas geradas sustentam o projeto. Os lucros servem para pôr em prática o plano estratégico da universidade. Nas palavras do vice-reitor, para chegar à ambição de ser a melhor universidade em língua portuguesa, tem de se conseguir contratar docentes de qualidade, mas também gerir as infraestruturas consequentes.

Com aproximadamente 350 mil visitantes por ano, a Universidade de Coimbra é um dos principais focos turísticos portugueses.

DSC_0062-min

Fotografia: Joel Saraiva

Secção de Jornalismo da Associação Académica de Coimbra

Rua Padre António Vieira, Nº1 - 2ºPiso 3000 Coimbra

239 851 062

Seg a Sex: 14h00 - 18h00

© 2018 Jornal Universitário de Coimbra - A Cabra

To Top