Pavilhão Eng. Jorge Anjinho pronto para receber os EUG 2018

Estrutura é um dos palcos dos Jogos Europeus Universitários 2018. Utilização do espaço cedida pela AAC/OAF para a AAC pelos próximos 25 anos. Por Vittorio Alves

O Pavilhão Eng. Jorge Anjinho está inaugurado para ser uma das casas a receber os Jogos Europeus Universitários 2018 (EUG 2018). A estrutura desportiva passou por reformas de cerca de três meses para estar apta à receção do maior evento multi-desportivo realizado em Portugal.

A reabertura das instalações é acompanhada de um protocolo assinado entre a Associação Académica de Coimbra – Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF) e a Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), que cede a utilização do espaço à Associação Académica de Coimbra (AAC) pelos próximos 25 anos.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Carlos Cidade, parabeniza a AAC/OAF por “entregar o pavilhão a quem deve utilizá-lo por direito, a AAC”. Segundo o presidente da DG/AAC, Alexandre Amado, as secções desportivas de futebol, futsal, voleibol, basquetebol, andebol, ténis e patinagem são as que vão fazer maior uso do espaço. O pavilhão vai também poder ser utilizado pelas escolas de Coimbra para promoverem o ensino das práticas desportivas.

Alexandre Amado destaca ainda que as principais obras foram realizadas nos balneários, nas áreas de apoio médico, na iluminação e no piso que, segundo o presidente da DG/AAC, está agora próprio para a prática desportiva. As primeiras modalidades dos EUG 2018 a experimentar os investimentos feitos no pavilhão são o futsal e o ténis de mesa.

Carlos Cidade menciona que a reinauguração do Pavilhão Eng. Jorge Anjinho integra “o impulso decisivo dos EUG 2018 para a reabilitação de infraestruturas desportivas de Coimbra”. Para o vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, o desafio maior está ainda por vir. O mesmo realça que a empreitada que mais demanda esforços é a manutenção do espaço. Pontua também que é necessário ter muito rigor quanto à utilização do pavilhão e deixa o apelo para que cada estudante trate a estrutura como propriedade sua.

Fotografia: Vittorio Alves