Jornadas Transdisciplinares’18 chegam à FPCEUC sem tabus

Iniciativa pretende debater temas como a eutanásia, mutilação genital feminina, uso da canábis para fins medicinais, transexualidade e incêndios. Evento “mais importante da faculdade” conta com sessões já esgotadas. Por Eduarda Mendes

A Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCEUC) recebe nos próximos dias 13, 14 e 15 de março as “Jornadas Transdisciplinares’18”. O evento que já acontece desde 1990 é organizado pelo Núcleo de Estudantes de Psicologia, Ciências da Educação e Serviço Social da Associação Académica de Coimbra (NEPCESS/AAC). A organização da iniciativa conta ainda com a colaboração de outros alunos da FPCEUC que “embora não pertençam ao núcleo querem integrar a comissão do evento”, refere a coordenadora das “Jornadas Transdisciplinares’18”, Sara Silva.

“As jornadas são o evento da faculdade”, afirma a coordenadora. Este colóquio, cujo tema é “Lets talk about it: TABU”, tem a duração de três dias e “tem como objetivos o enriquecimento curricular e pessoal dos participantes”, declara.

Tendo como pano de fundo os tabus, estas jornadas pretendem debater temas como a eutanásia, mutilação genital feminina, uso da canábis para fins medicinais, transexualidade e incêndios. Sara Silva destaca a palestra “Corpo Perfeito”, onde Paula Castilho, docente da FPCEUC, vai comentar o facto de a sociedade impor aos jovens uma imagem de corpo perfeito, “o que faz com que os adolescentes adotem estilos prejudicais como a anorexia e bulimia para se enquadrarem no ideal da sociedade”.

Para além de Paula Castilho, vão marcar presença enquanto oradores nomes como Francisco Allen Gomes, que vai debater o tema da pedofilia, João Décio que vai falar sobre a transexualidade, Luís Figueiredo no âmbito do tema do uso da canábis para fins medicinais, Aníbal Pinto que vai dar o seu parecer sobre a proteção de menores e Miguel Gomes que vai falar sobre os extremismos religiosos. “A conferêcia de encerramento vai contar com a presença da apresentadora Conceição Lino”, expõe a coordenadora.

“O público-alvo são os estudantes. Não só os de Psicologia, como também os de outras faculdades e até de outras universidades”, menciona Sara Silva. Quanto às expectativas para o evento que se inicia amanhã, a coordenadora diz estarem altas, uma vez que este ano as jornadas manifestaram um maior interesse nos alunos de outras faculdades. “Muitas sessões já estão esgotadas por falta de capacidade para abarcar mais pessoas”, conclui.

Fotografia: Maria Fernandes