Foi mais o resultado que a exibição: estudantes somam nova vitória

Briosa ganha em casa e aproximou-se do líder. Ricardo Soares acredita que a sua equipa “venceu bem”. Texto e fotografias por Marina Ferreira e Mónica Rego

A Académica enfrentou este domingo o Sporting Clube da Covilhã ,num jogo a contar para a 17ª jornada da Ledman LigaPro. A vitória, por 2-0, consolida a quarta posição da equipa de Coimbra na tabela classificativa.

A partida começou com uma toada atacante por parte dos homens de negro, embora Marinho tenha dado um pequeno sinal de alarme, logo aos dois minutos. O número 7 perdeu a bola perto da sua grande área, ação que passou incólume devido à rápida reação da defesa da estudantil.

Aos sete minutos, primeira situação de grande perigo por parte da Académica. Marinho, pela esquerda, centra em arco para a cabeça de Djoussé, que cabeceia à trave da baliza serrana, à guarda de Igor Rodrigues.

O primeiro quarto de hora do jogo ficou marcado pelos ataques ofensivos da Académica, com remates falhados de Chiquinho e Marinho. O período ficou marcado por uma superioridade da equipa visitada face ao Sporting da Covilhã no que concerne à posse de bola, que viria a culminar na primeira alteração do marcador.

16 minutos. Luisinho cruzou pela direita do ataque estudantil e deu origem a um momento infeliz de Joel, que acabou por introduzir a bola na própria baliza. O autogolo deu vantagem inicial aos estudantes e obrigou a equipa visitante a subir no terreno, em busca de equilibrar a contenda. Num dos raros ataques do Sporting da Covilhã no primeiro tempo, aos 19’, Gilberto cruzou rasteiro pela direita para uma defesa apertada de Ricardo Ribeiro.

A partida entrou numa fase mais equilibrada até ao final da primeira parte, com algumas iniciativas atacantes, mas inconsequentes, por parte da Académica. O último quarto de hora do primeiro tempo ficou ainda marcado por algumas intervenções do juiz da partida, Bruno Esteves, que geraram bastantes protestos junto dos adeptos da casa.

O segundo tempo trouxe uma Académica de novo a querer mandar no encontro e resolvê-lo de forma rápida. O 39 da Briosa, Djoussé, teve duas oportunidades flagrantes para fazer o 2-0. Primeiro, aos 46’, ao cabecear a milímetros do poste esquerdo da baliza forasteira, e cinco minutos depois, num remate em arco que proporcionou uma defesa vistosa ao guarda-redes visitante.

O Sporting da Covilhã reagiu ao ímpeto inicial dos estudantes aos 56’, através de Gerson. O central serrano aproveitou um ressalto na área da casa e rematou para defesa incompleta de Ricardo Ribeiro. A bola escapou para Gilberto que, contudo, não conseguiu aproveitar a oferenda “natalícia” e cabeceou por cima.

Os 69 minutos trouxeram um pouco mais de alívio à Académica. Marinho remata para defesa de Igor Rodrigues, que sacudiu a bola para a frente, na direção de Djoussé. O ponta-de-lança camaronês avançou na área serrana, adiantou em demasia a bola ao guarda-redes contrário e foi tocado em falta quando o esférico já estava praticamente fora do terreno de jogo. Um penálti, resultante de uma situação evitável, foi convertido por Chiquinho, que colocou, assim, o marcador em 2-0.

Até final da partida não se registaram mais alterações no marcador, com o Sporting da Covilhã a tentar introduzir um ascendente atacante mas a Académica a controlar o encontro. Durante a conferência de imprensa, quando questionado pelo Jornal Universitário de Coimbra – A Cabra sobre como perspetiva a época, tendo em conta a posição em que o SC Covilhã se encontra, José Augusto admitiu que “a II Liga é uma maratona” e que “tudo pode acontecer”, dado o equilíbrio entre as equipas. Já Ricardo Soares mostrou-se satisfeito pelo resultado e pelos três pontos. Em relação ao mercado de inverno, o treinador do Briosa reconhece que “isso não é uma preocupação” e que se encontra somente focado no desenvolvimento da equipa.

Naquele que foi o último encontro da Académica na II Liga, em 2017, os estudantes mantiveram-se no quarto lugar, com 30 pontos, agora a dois do Académico de Viseu, que empatou em Barcelos com o Gil Vicente. Segue-se a Taça de Portugal, em partida agendada para 30 de dezembro no Campo da Mata, frente ao Caldas.

Editado por Paulo Sérgio Santos

Este slideshow necessita de JavaScript.