“Rua Larga”: uma viagem ao passado pelo Colégio de Jesus

“Momento de encontro entre os que participaram nesta 50ª edição”. Revista desnuda novas descobertas. Por Ana Lage e Micaela Santos

A revista Rua Larga celebra a sua 50ª edição com uma sessão de apresentação na próxima quinta-feira, dia 7, pelas 12 horas. Esta vai ter lugar no Instituto Confúcio da Universidade de Coimbra (UC), situado no Colégio de Jesus. Conta com a presença do Reitor da UC, João Gabriel Silva, e com a coordenadora do Museu da Ciência da UC, Carlota Simões.

Esta edição vai dar destaque ao Colégio de Jesus “como espaço de ligação entre Coimbra e o mundo do século XVI”. Segundo a diretora-adjunta da revista, Clara Almeida Santos, a descoberta de manuscritos de Santo Inácio de Loyola e de Padre António Vieira constitui “um dos aspetos mais surpreendentes”.

Clara Almeida Santos enumera três pontos de destaque nesta publicação. Em primeiro lugar, salienta a importância da história do missionário jesuíta português Cristóvão Ferreira – “que é retratado no filme “Silêncio”, de Martin Scorsese”. Realça também “as descobertas recentes na Sé Nova” relativas a “documentos valiosos” deixados pelos jesuítas quando expulsos pelo Marquês de Pombal. Enfatiza ainda “a importância alargada de um conjunto de volumes chamados “Conimbricenses”, que são considerados os primeiros manuais globais do mundo”.

A revista inclui um relato da passagem de Cristóvão Ferreira no Colégio de Jesus, sob a forma de uma carta – a carta “ânua” – escrita em 1618 no Japão. Esta “dá conta do que se passava nas missões, e é assinada pelo punho dele”. O manuscrito encontra-se guardado na Biblioteca Geral da UC.

“Os manuscritos têm uma história muito engraçada”, relata a diretora-adjunta da revista. Estes foram descobertos aquando uma obra de restauro de um dos altares da Sé Nova. Encontraram-se, dentro de uma coluna, notas pessoais referentes ao século XVIII redigidos pelo jesuíta António Vasconcelos, entre outros. Essa descoberta remonta ao tempo em que o último grupo de jesuítas foi expulso do Colégio de Jesus por ordem do Marquês de Pombal. “Tiveram oportunidade de pegar naquilo que consideravam mais precioso”, acrescenta.

A sessão de apresentação do novo número da revista Rua Larga dirige-se a toda a comunidade. Clara Almeida Santos refere-se a este evento como “um momento de encontro entre as muitas pessoas que participaram neste número”.

Fotografia gentilmente cedida pela assessoria de imprensa da UC