Psiquiatras promovem “dia aberto” sobre estimulação mental

Envelhecimento da população aumenta o número de doenças associadas à perda de memória. A iniciativa contribui para manter a saúde mental e psicológica. Por Eduarda Mendes e Daniel Pascoal.

A Unidade Psiquiátrica Privada de Coimbra (UPPC) vai ser o local do dia aberto sobre a estimulação cognitiva. É direcionado às pessoas “que possam ter interesse em desenvolver este tipo de atividades no futuro”, refere o diretor clinico da UPPC, Joaquim Cerejeira. O evento, que se realiza no próximo dia 7 de dezembro, das 10 às 18 horas, é gratuito.

O envelhecimento da população portuguesa faz com que mais pessoas sofram com doenças associadas à perda de capacidade cognitiva. O estilo de vida pouco ativo dos idosos faz com que seja necessário manter o cérebro exercitado. A estimulação mental “é um assunto cada vez mais importante, porque ajuda a manter a saúde mental e psicológica”, refere o diretor clinico.

Dar a conhecer ao público o que é a estimulação cognitiva é o principal objetivo da iniciativa, segundo Joaquim Cerejeira. Acrescenta ainda que é importante informar as pessoas “para que a mesma serve, quais os seus benefícios, em que consiste e quais são os exercícios e atividades disponíveis”.

Durante todo o evento, vão ser realizadas técnicas e atividades práticas e interativas que estimulam o cérebro. Joaquim Cerejeira salienta que estas são importantes para pessoas que possuam alterações mentais “que afetam a atividade da memória, atenção e raciocínio”.

Na UPPC vão estar presentes um neuropsicólogo e uma profissional de gerontologia. Estes “vão orientar os exercícios e adaptar os mesmos às necessidades, interesses e hábitos de cada pessoa”, frisa o diretor clinico. Refere ainda que “existem atividades em várias áreas, como a linguagem, a atenção, o cálculo, a memória e a orientação tempo-espacial”.

Fotografia: Ana Francisca Nunes