Briosa evita derrota no último suspiro do encontro

Empate a um golo eleva para três os jogos sem ganhar da Académica. Ivo Vieira afirmou que ainda chegará um reforço para o ataque. Texto por João Pimentel

Em jogo a contar para a 5ª jornada da Ledman LigaPro, a Académica recebeu a equipa do Gil Vicente Futebol Clube. A equipa dos estudantes fez os dois últimos dois jogos fora de portas, nas ilhas da Madeira e Açores. Na 3ª jornada o União da Madeira venceu a Académica por três bolas a zero e, na jornada a seguir, o Santa Clara levou também de vencido a Briosa, mas por três bolas a uma. O jogo da noite passada entre frente à equipa barcelense teve a particularidade de marcar o reencontro entre Rui Miguel, que rumou a Barcelos nesta temporada, e a Académica.

O jogo começou com ideias pouco claras das duas e equipas e foram precisos 8 minutos para os adeptos verem a primeira oportunidade de golo. Depois de um ressalto, Zé Tiago apanhou a bola vinda do ar e, sem deixar cair, disparou para uma boa intervenção do guarda-redes do Gil, Rui Sacramento. Dois minutos a seguir, saiu o primeiro cartão amarelo do bolso do árbitro da partida, Rui Oliveira, mostrado a Reko, médio da equipa visitante.

A partida prosseguiu e os estudantes tentavam agora manter a posse de bola e criar ocasiões de golo. Ao minuto 24 surgiu aquela que foi o lance com mais perigo da primeira parte. Nélson Pedroso cruzou a bola, para a grande área, para Tozé. O avançado da Briosa, isolado, chutou mas viu Rui Sacramento fazer uma boa mancha e defender a bola. Tinha passado o perigo. O Gil Vicente ia respondendo em contra-ataques rápidos. Ao minuto 30, Alioune Fall cruzou para James, mas o médio do gilista rematou muito por cima da baliza de Ricardo Ribeiro. A equipa de Barcelos não desistia. Ao minuto 35, Fall apareceu nas costas da defensiva da Briosa, tentou o chapéu mas saiu ligeiramente ao lado da baliza. No minuto a seguir, Rui Miguel cruzou para James, que meteu a mão à bola para tentar fazer golo. O árbitro estava atento e admoestou o jogador com cartão amarelo. Até ao intervalo não houve mais nenhuma ocasião merecedora de destaque e a primeira metade da partida acabou ainda com o nulo no marcador.

Para a segunda parte, Ivo Vieira mexeu na sua equipa e fez entrar Empis para o lugar de Luisinho. Porém, os visitantes pareciam agora com mais controlo da partida. Em jogada de ataque gilista, aos 51 minutos, Jonathan deixou a bola para Rui Miguel, que enviou o esférico ao lado da baliza de Ricardo Ribeiro. A equipa do Gil Vicente continuava a atacar com mais perigo. Aos 67 minutos, Rui Miguel desmarcou Fall, que ficou cara a cara com o guardião da Briosa. Ricardo Rbeiro, atento, saiu-se rapidamente da baliza e tirou a bola dos pés do avançado gilista. Na sequência deste lance houve contra-ataque academista. Harramiz, em velocidade, passou a bola a Zé Tiago. O número 10 da Briosa rematou com muita força, mas Rui Sacramento efetuou uma boa intervenção. Harramiz apareceu na recarga, mas enviou, com estrondo, a bola ao travessão.

Apesar de ser a Académica que tinha ficado mais perto do golo, no minuto a seguir os barcelenses chegaram mesmo ao golo. Mais uma vez, Fall, pelo lado direito, conseguiu entrar na área. Caiu mas ainda passou a bola a um colega, que rematou à baliza, mas sem sucesso. Na recarga, com a baliza aberta, Rui Miguel rematou para o fundo das redes. Estava feito o 0-1 para o Gil Vicente.

Em reação ao golo, a Briosa instalou-se no meio campo adversário e tentava a todo o custo levar a bola ao ataque, mas o jogo ia aproximando-se do fim. Já quando toda a gente esperava que o jogo terminasse com mais uma derrota da Académica e alguns adeptos já iam saindo, os estudantes chegaram ao empate. Já em tempo de compensação, aos 90+4, João Simões centrou a bola, que foi direita para a cabeça de Diogo Ribeiro e este, que tinha entrado para o lugar de Tozé Marreco, cabeceou a bola para dentro da baliza. A bola voltou ao centro do campo para recomeçar a partida, mas o árbitro apitou para o fim do encontro e não houve tempo para mais nada e, assim, a Académica evitou uma derrota que parecia certa. O empate a uma bola foi o resultado final.

Em tempo de conferência, o treinador do Gil Vicente, Jorge Casquilha, deu a sua opinião e fez o resumo da partida. O técnico afirmou que “foi um bom jogo” e que “na primeira parte houve um ascendente da Académica, mas na segunda parte o Gil foi melhor”. Quanto ao resultado final, fez saber que ficou com um “sentimento de injustiça”. O treinador da Briosa, Ivo Vieira, concordou com a análise feita pelo treinador adversário, mas disse que “de forma justa a sua equipa chegou ao empate”. Porém, ressalvou que, “globalmente, foi dos jogo menos conseguidos”. Quando questionado com a distância pontual que separa a sua equipa dos lugares dianteiros, referiu que “o campeonato não acabou hoje”. Por fim, acerca da proximidade do fecho do mercado e da possibilidade da entrada ou saída de jogadores, afiançou que “quase de certeza que entrará mais um jogador para a frente”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotografias: Inês Duarte